No Supremo Tribunal Federal, o ministro Teori Zavascki fez uso da palavra, no mês passado, para dizer que não viu indícios concretos de que o senador Aécio Neves, do #PSDB, possa ter envolvimento em um caso de repasse de R$ 300 mil ilegais, transferidos, supostamente, através de uma construtora chamada UTC, no Rio de Janeiro. 

A delação foi feita através de um funcionário que trabalhava para o doleiro Alberto Youssef, conhecido por ‘Ceará’ – Carlos Alexandre de Souza Rocha. Ele seria, também, supostamente o responsável pela entrega dos repasses em dinheiro a um mandatário do psdbista de Minas Gerais. Isso é lembrado pelos seguidores de #Lula e do #PT.

Publicidade
Publicidade

Um deles disse em resposta a uma postagem: "A mídia, principalmente a Globo, só cita o Lula, será que esqueceram que o nome do Aécio também foi citado por um delator?", disse um seguidor em uma das publicações feitas por Lula, em sua página do Facebook.

Os petistas lembram que ‘Ceará’ havia dito que, em 2013, levou R$ 300 mil a um diretor da UTC Engenharia de nome Miranda. Supostamente no ato do recebimento financeiro, Miranda teria comentado que precisava desse montante às pressas, porque o Senador Aécio Neves estava o pressionando para ‘agilizar’ a negociação. No entanto, há menos de um mês, Teori disse: “Os elementos indiciários colhidos até o momento – contou com relação às provas – não são suficientes [...]”, afirmou o ministro.

De acordo com Teori Zavascki, ele apenas seguiu o que a Procuradoria Geral da República recomendou.

Publicidade

Segundo a PGR, a confissão feita pelo delator não batia de fato com o que Alberto Youssef disse em depoimento, portanto, dessa forma, não ver motivos para dar prosseguimento ao caso, no entanto, ele se referiu apenas ao que já foi delatado. Zavascki havia dito que pode, talvez, voltar atrás com o caso, se acontecer de aparecerem novas provas que envolvam o Senador Aécio Neves.

Aécio Neves, naquela oportunidade, havia feito um vídeo e comentou sobre a fala do ministro do Supremo Tribunal Federal. O tucano disse que essas acusações são manobras da esquerda para desviar o foco do que realmente é importante no momento, o Impeachment de Dilma. Aécio disse que, por fim, os ‘falsos acusadores’ caíram por terra em mais uma empreitada contra ele: “Mais uma tentativa de envolver nomes da oposição sem qualquer sentido [...]”, contou em vídeo. Ele cita que isso também já havia acontecido com outro político do agrupamento da Direita, (Senador Anastasia), no entanto, as mesmas acusações caíram novamente por terra.