A revista semanal VEJA chegará às bancas com uma reportagem que “denuncia” uma suposta tentativa de fuga do ex-presidente #Lula para a Europa.

De acordo com uma prévia da reportagem, a revista conseguiu descobrir um plano secreto de Lula para pedir asilo na Itália como refugiado político antes do decreto de sua prisão (cabe informar aqui que o ex-presidente ainda não é réu em nenhum processo).

A teoria de VEJA diz ainda que o ex-presidente iria pedir asilo a uma embaixada italiana. Segundo a revista, Lula tem preferência pela Itália por causa da dupla cidadania que a sua família tem.

Embaixada italiana desmente teoria de VEJA

A revista nem chegou às bancas ainda e a embaixada italiana, no Brasil, já tratou de negar a teoria de “fuga” veiculada pela revista.

Publicidade
Publicidade

A embaixada italiana divulgou uma nota por volta das 18h50 desta sexta-feira (25), declarando que tanto as informações em relação à embaixada quanto às supostas falas de Raffaele Trombetta, embaixador, são falsas.

A nota da embaixada também informa que a pessoa destacada em uma das primeiras fileiras em um evento no Palácio do Planalto não é o embaixador.

A nota esclarece que Trombetta estava sentado no espaço que era reservado aos diplomatas.

Em contato telefônico do jornalista com a embaixada, ela declarou que não iria comentar fatos que não existiam.

Lula x VEJA

A revista semanal foi processada diversas vezes pelo ex-presidente. Em novembro do ano passado, publicou uma edição em que na capa Lula estava vestido com uma roupa de presidiário, a edição foi classificada de falsa e “mentirosa”.

Publicidade

Às vésperas das eleições presidenciais de 2014, a revista publicou uma reportagem em que afirmava que Lula e Dilma sabiam da #Corrupção na Petrobras.

O PT entrou com uma ação contra a revista. O ministro Admar Gonzaga, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) considerou que a reportagem foi publicada de forma inescrupulosa, ofensiva, acusativa e acima de tudo sem provas. A revista foi obrigada a publicar o direito de resposta do ex-presidente.

Pelo fato da revista ter feito essa acusação às vésperas de eleições e sem prova, muitos setores da sociedade classificaram a atitude da revista como golpista, apenas para prejudicar o Partido dos Trabalhadores. #Governo