Está confirmado: o ex-presidente Luís Inácio #Lula da Silva irá assumir um ministério no #Governo Dilma. A notícia divulgada na imprensa é de que ele será o novo ministro da Casa Civil, assumindo o lugar de Jaques Wagner que ocupava o cargo atualmente.

A notícia foi confirmada pelo jornal Estadão e também pelo líder governista na Câmara, José Guimarães, que anunciou a notícia em sua página do Twitter: "Ministro Wagner, no dia de seu aniversário, mostra grandeza e desprendimento ao deixar a Casa Civil. Lula novo ministro da pasta!".

O que está sendo comentado é que houve uma reunião entre a presidente #Dilma Rousseff e outros ministros em Brasília para decidir o ministério que seria concedido a Lula.

Publicidade
Publicidade

A reunião entre Lula e a cúpula do governo durou cerca de três horas e terminou um pouco antes do meio dia dessa quarta-feira (16).

Lula irá ocupar um gabinete muito próximo da presidência, ficando situado no quarto andar do Palácio do Planalto, um andar acima do gabinete da presidência. A missão de Lula na função de ministro da Casa Civil será reorganizar a base aliada do governo, visando a contenção do processo de impeachment.

Além da missão acima, Lula passará a ter o foro privilegiado no Supremo Tribunal Federal (STF) e não poderá ser julgado mais pelo Juiz Sérgio Moro, responsável em comandar as operações da Lava Jato da qual Lula responde por ter participado de esquema de corrupção.

Jaques Wagner deverá continuar no governo e deverá assumir a chefia de gabinete da presidência. Aloísio Mercadante não participou da reunião dessa manhã

A articulação política do governo não fala mais a mesma língua que Aloísio Mercadante que foi alvo de acusações de Delcídio do Amaral por supostamente tentar comprar o silêncio do senador a pedido de Dilma.

Publicidade

O atual ministro da educação também esteve na parte da manhã no Palácio do Alvorada mas não foi convidado a participar da reunião de Lula, Dilma e de outros ministros.

Jaques Wagner, que deverá ser retirado do cargo de ministro da Casa Civil, deverá assumir a função de chefia de gabinete da presidência.