Marquito, vereador pelo PTB-SP, está sendo investigado sob suspeita de reter salários de vários funcionários. Ele é conhecido em todo Brasil pela sua atuação no "Programa do Ratinho", onde está sempre se envolvendo em alguma confusão. Marquito é sobrinho do apresentador Raul Gil e também trabalha como humorista.

Marco Antônio Ricciardelli, conhecido por todos como Marquito, é alvo do Ministério Público Estadual que está investigando as acusações de que os funcionários de seu gabinete estão sendo obrigados a devolverem uma parte do salário recebido.

Outro que está sendo investigado pelo MPE, apresentado como assessor e chefe de gabinete, além de ser advogado do humorista e vereador, é Edson Roberto Pressi, acusado de envolvimento neste esquema.

Publicidade
Publicidade

O vereador Marquito já negou todas as acusações, mas os funcionários já foram intimados a depor e agora a acusação será formalizada. Por enquanto, o humorista prefere não comentar nada sobre a investigação, o que acabou levantando suspeitas de que seja realmente verdade, até porque a reclamação não partiu de apenas um funcionário, mas de vários. Eles afirmam que a prática não é recente, entretanto, eles temiam fazer a denúncia e perder o emprego ou sofrer algum tipo de retaliação.

Dois ex-funcionários do vereador Marquito tiveram coragem de denunciar o caso e foram até o promotor de justiça Cassio Conserino. Prestaram depoimento e contaram maiores detalhes, inclusive, um deles contou que em 2013 passou a receber um salário de R$ 8 mil ao ser nomeado como assessor parlamentar, só que a partir daí, sempre que recebia o pagamento tinha que devolver R$ 4 mil a Marquito.

Publicidade

No depoimento, o ex-funcionário revelou que naquela ocasião ele reclamou por ter que devolver metade de seu salário e acabou sendo penalizado com uma redução salarial e passou a receber somente R$ 2,5 mil mensais.

A promotoria já apreendeu um vídeo mostrando todas as regras sobre o "dízimo" cobrado por Marquito. O vídeo mostra o advogado do vereador e humorista, Edson Roberto Pressi, explicando a este ex-funcionário que era preciso devolver o valor de R$ 3.390,00 todos os meses, assim que recebesse o seu salário.

O promotor está com cópias de extratos onde constam os depósitos bancários referente aos pagamentos dos salários e em seguida os saques do valor que era devolvido a Marquito. Este mesmo promotor vai investigar outra questão, que são os super salários pagos aos funcionários do humorista que também trabalha no "Programa do Ratinho". Para se ter uma ideia, um motorista do Marquito tem um salário de R$ 11 mil e a suspeita é que este valor é alto para que uma parte possa ser devolvida ao humorista.

E tem ainda outro fato a ser investigado, a chefe de gabinete do vereador Marquito é mulher do advogado do humorista. Maria das Graças Silva Pressi recebe um salário de R$ 24 mil, que é o mesmo valor recebido pelo prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. #Crise #Corrupção #SBT