O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados realizou na manhã de 07/04 reunião ordinária para ouvir a testemunha Leonardo Meirelles. A reunião foi convocada pelo Presidente da Comissão, deputado José Carlos Araújo (PR-BA), que não reconheceu o pedido de impugnação da inquirição da testemunha apresentado pelo advogado de #Eduardo Cunha.

Leonardo Meirelles, operador e testa-de-ferro do doleiro Alberto Youssef, delator da Operação Lava-Jato, reafirmou hoje (07/04) na reunião do Conselho de Ética que Alberto Youssef fez transferência de US$ 5 milhões para contas secretas do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara dos Deputados.

Publicidade
Publicidade

Parlamentares se alternaram no questionamento e inquirição da testemunha. Deputados da oposição fizeram perguntas objetivando inocentar o presidente da Câmara, enquanto que deputados ligados ao governo formularam perguntas tentando provar que o destinatário dos U$ 5 milhões foi o deputado Eduardo Cunha.

Meirelles afirmou que a transação que envolveu a transferência de U$ 5 milhões foi ilícita porque originária de um contrato fictício, e conforme informado por Alberto Youssef tratava-se de pagamento de propina. Ele ainda informou que suas empresas eram usadas para "simular operações de importação fictícias", e que posteriormente eram feitas remessas de recursos para o exterior. Leonardo Meirelles confirmou que suas empresas, no período de quatro anos, fizeram transações ilícitas no valor de U$ 140 milhões.

Publicidade

Questionado por parlamentares Meirelles confirmou que Alberto Youssef comentou com ele que o valor de U$ 5 milhões era para o deputado Eduardo Cunha. Ele disse que a informação foi repassada informalmente em um almoço. 

A BlastingNews retransmitiu ao vivo direto do plenário da Comissão através da TV Câmara.

Assista transmissões ao Vivo

A BlastingNews continua fazendo a cobertura jornalística do Congresso Nacional, direto de Brasília.

AO VIVO: Sessão Ordinária de 07/04 #Corrupção #AoVivo