A bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara dos Deputados anunciou para a imprensa no fim da tarde de ontem, segunda-feira, 18, que rejeita a hipótese de antecipação do pedido de novas eleições gerais para a presidência da República.

Segundo os parlamentares petistas, que votaram todos contrários ao #Impeachment da presidente #Dilma Rousseff na Câmara (assim como os deputados federais do PSOL e do PC do B), defender nesse momento uma nova eleição presidencial seria o mesmo que passar a impressão para a população, e para a oposição, de que o partido já aceitou a derrota na votação do Senado, que deve acontecer no dia 21 de setembro, de acordo com a previsão anunciada nesta segunda pelo presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB).

Publicidade
Publicidade

Os deputados da bancada do PT admitiram que a votação a favor do impeachment (367 votos) no plenário da Câmara deixou a situação de Dilma muito difícil para a votação no Senado, no entanto, o objetivo do partido ainda é o de preparar uma defesa firme para a presidente da República na nova comissão especial, que tem previsão de abertura até o dia 10 de maio. #Crise-de-governo