Parece pegadinha do mês de abril, que é o mês que tem o seu dia primeiro como o dia da mentira, mas não é. Os deputados começaram hoje (13) a fazer apostas avaliadas em R$100 sobre qual a quantidade de votos a favor e contra que o processo de #Impeachment da presidente Dilma Rousseff terá. Apesar da ‘brincadeira’ ser algo que já está rolando por aquelas bandas, os deputados da base do #Governo não aderiram ao ‘bolão’. Mas, de acordo com os deputados do Partido Solidariedade, se eles quiserem, podem apostar também.

A aposta está sendo chamada de ‘Bolão Democrático’, como dito, custa R$100 para cada aposta feita por um deputado em referência ao resultado que acontece no próximo domingo, (17), quando é a previsão para a decisão final da #Câmara dos Deputados sobre o processo de impeachment, se passa ou não.

Publicidade
Publicidade

A ideia foi dada por dois parlamentares do Partido Solidariedade: Carlos Manato (ES) e Paulinho da Força (SP). Quem acertar integralmente o resultado será premiado.

“Se ninguém acertar, o dinheiro vai ser doado para caridade”, conta Manato. Logo no início da brincadeira, os deputados contavam com sete parlamentares apostando. Eles (os deputados da oposição) que têm marcado manifestações quase que diariamente na Câmara, afirmam que apesar da pouca adesão no início, atualmente, já contam com mais de dez páginas de apostadores. Paulinho e Manato garantem que até o final das apostas a base do governo terá portas abertas para fazer sua ‘fezinha’.

Até esse momento, as apostas revelam que de 370 a 396 são os números que os deputados têm apostado com relação aos votos favoráveis ao processo de impeachment.

Publicidade

A média ainda revela que as apostas com relação aos que não vão votar para que a presidente sofra impeachment, gira em torno de 110 votos. Até esse momento, nenhum dos deputados que fazem parte da base do governo aderiu à brincadeira do bolão democrático.

No entanto, tanto a base do governo quanto os deputados da oposição estão aguardando a decisão de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) com relação à ordem de chamada dos deputados votantes no processo de impeachment, se será iniciada por região ou por ordem alfabética, nesse próximo domingo.