Os tempos são difíceis na política brasileira, na recente democracia que parece estar a ruir no segundo mandato de Dilma Rousseff. Um dos momentos mais emblemáticos em 2016 foi a votação do #Impeachment pela Câmara dos Deputados. A votação deixou claro o despreparo dos políticos e o quanto a falta de uma representatividade fidedigna ao povo brasileiro era escassa na câmara.

A Câmara dos Deputados não representa os brasileiros

Pra começar a falta de negros e de mulheres face aos homens e brancos que votaram a favor da saída de #Dilma Rousseff era gritante. A falta de oralidade e de discurso estritamente político também foi outro ponto questionado por muitos brasileiros.

Publicidade
Publicidade

Os deputados foram motivo de piada e de questionamento em todo o Brasil e em muitos países, que deram atenção a situação complicada que o Brasil passa neste momento.

Cada deputado tinha dez segundos para proferir seu voto a favor ou contra o prosseguimento do processo de impeachment da Dilma Rousseff. O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) teve o discurso mais marcante de toda a noite, e de forma negativa. Bolsonaro elogiou o torturador de Dilma Rousseff, o coronel Brilhante Ustra, responsável pela morte de mais de 50 pessoas durante a ditadura militar.

Bolsonaro poderá perder seu mandato

O discurso de Bolsonaro na votação do impeachment chocou o mundo todo que rapidamente noticiou o fato por todos os cantos. Mas Jair Bolsonaro resolveu voltar atrás, com medo de perder seu mandato de deputado federal.

Publicidade

O deputado gravou um vídeo que foi postado por ele mesmo na internet onde diz que Ustra era um democrata e não um torturador, que ele nunca defenderia um ditador.  O pedido de cassação do deputado foi protocolado pela OAB, Jair já foi condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo.

Não foi isso que o deputado disse durante a votação do impeachment. Jair Bolsonaro disse: "Saudações ao coronel Brilhante Ustra, o terror de Dilma Rousseff", como uma forma intimidatória e de louvor ao regime que matou dezenas de pessoas no Brasil e torturou muitos brasileiros durante mais de vinte anos de ditadura militar.

Jair Bolsonaro é denunciado em Haia na Holanda

Além da OAB, Jair Bolsonaro foi denunciado no tribunal Internacional Penal, localizado em Haia na Holanda. O motivo é o de sempre, o discurso do deputado durante a votação do impeachment, onde Bolsonaro foi capaz de incitar a violência, desrespeitar as mulheres e provocar uma revolta que poderá levar a cassação do mandato do parlamentar. A denúncia mundial de Jair Bolsonaro (PSC-RJ) partiu da União Brasileira de escritores (UBE). #Crise-de-governo