Enquanto tucanos, petistas e peemedebistas brigam pela presidência do Brasil através do impeachment, Bolsonaro vai crescendo nas pesquisas. Apesar da distância para os primeiros colocados, o deputado se apresenta como um dos candidatos que mais vem crescendo.

Jair Bolsonaro, do PSC, já conta com 11% de potencial de votos - 5% afirmaram que "com certeza" votariam nele e 11% disseram que "poderiam votar". Um número curioso nesta pesquisa é que 34% dos entrevistados afirmaram que não votariam em Bolsonaro de forma alguma.

A corrida presidencial acontecerá, entretanto, ninguém sabe quando. Desde que a Câmara dos Deputados aprovou a continuação do processo de impeachment de Dilma Rousseff, os possíveis candidatos ao cargo estão ansiosos e os partidos já começaram a se mobilizar para uma possível eleição antecipada.

Publicidade
Publicidade

De acordo com a última pesquisa do Ibope, os resultados não favorecem nenhum dos "favoritos", bom mesmo está para Bolsonaro, que já vê uma luz no fim do túnel e a possibilidade real de brigar pela presidência. PSDB e PT são os mais prejudicados nesta pesquisa.

Atualmente, 62% da população brasileira quer que haja votação para presidente e só 25% é a favor de Dilma continuar no poder. Quanto ao governo de Michel Temer, este conta com apenas 8% dos votos.

Levando-se em consideração os eleitores que votaram em Dilma para presidente em 2014, estes encontram-se divididos, sendo que apenas 45% é a favor da continuação do mandato, enquanto 44% quer novas eleições.

Há alguns anos, Aécio Neves tinha 51% das intenções de votos e agora esta taxa é de 32%. Parece muito, mas não é, pois é preciso observar a grande queda e a tendência para que ele perca novos eleitores.

Publicidade

E deste total, apenas 11% têm certeza de que votaria no Tucano, os demais estão indecisos. Aécio tinha uma rejeição de 44% e agora já conta com 53%.

Geraldo Alckmin, do PSDB, que não estava nada bem com apenas 29% das intenções de votos, piorou ainda mais e hoje tem somente 24% e sua rejeição que era de 47% agora é de 53%.

Jair Bolsonaro comemora seu crescimento e certamente irá traçar novas metas para aproveitar os ventos favoráveis e continuar aumentando seu eleitorado.

Apesar do crescimento na pesquisa, o presidenciável é detonado nas redes sociais e a hashtag “#BolsonaroPresidente” que está em primeiro lugar na noite desta segunda-feira, tem na maioria dos comentários criticas ao político. #Dilma Rousseff #Crise #Eleições 2016