17h42: Eduardo Cunha inicia oficialmente a votação pelo prosseguimento ou não do impeachment de Dilma Rousseff.

17h51: Após votos de Roraima, placar está 7 a 1 para o prosseguimento do #Impeachment. Apenas Edio Lopes, do PT-RR, votou "não".

18h06: Deputados do Rio Grande do Sul votam e placar fica 30 a 10, com mais votos "sim". Votaram contra Afonso Motta (PDT), Bohn Gass (PT), Giovani Cherini (PDT) Henrique Fontana (PT), Marco Maia (PT), Marcon (PT), Maria do Rosário (PT), Paulo Pimenta (PT) e Pepe Vargas (PT).

18h13: Após votos de deputados de Santa Catarina, placar fica 44 a 12, desfavorável ao governo. Votaram contra o impeachment Décio Lima (PT) e Pedro Uczai (PT).

Publicidade
Publicidade

18h18: Após votos do Amapá, placar fica 47 a 17. Os votos contra o impeachment foram de Janete Capiberibe (PSB), Jozi Araújo (PTN), Professora Marcivania (PCdoB) e Roberto Góes (PDT). 

18h27: Os deputados do Pará votam e placar fica 57 a 24. Os votos contra o impedimento foram de Beto Faro (PT), Edmilson Rodrigues (PSOL), Elcione Barbalho (PMDB), Lúcio Vale (PR), Simone Morgado (PMDB) e Zé Geraldo (PT).

18h43: Deputados do Paraná votam. Placar termina com 83 a 28, com ampla maioria a favor do impeachment. Os votos "não" foram de Alial Machado (Rede), Assis do Couto (PDT), Enio Verri (PT) e Zeca Dirceu (PT).

18h47: Mato Grosso do Sul vota e placa termina em 88 a 31. Os votos contra foram de Dagoberto (PDT), Vander Loubet (PT) e Zeca do PT (PT).

18h53: Deputados do Amazonas votam e placar fica 96 a 31.

Publicidade

Amazonas foi o primeiro Estado com todos os deputados a favor do impeachment.

18h58: Os deputados de Rondônia votam. Placar termina em 104 a 31. Mais um Estado com todos votando a favor do impeachment.

19h08: Após votos de deputados de Goiás, placar termina com 120 a 32 votos. O único a votar contra o impeachment foi Rubens Otoni (PT).

19h13: Os deputados do Distrito Federal dão os seus votos. Placar termina em 127 a 33. Erika Kokay (PT) votou "não" ao impeachment.

19h18: Deputados do Acre votam e placar fica em 131 a 37. Angelim (PT), César Messias (PSB), Leo de Brito (PT) e Sibá Machado (PT) votaram contra o impeachment.

19h22: Tocantins votam e definem placar de 137 a 39 votos. Os votos contra foram de Irajá Abreu (PSD) e Vincentinho Júnior (PR).

19h27: Mato Grosso recebe votos de seus deputados e placar fica 143 a 41 votos. Votos contrários ao impeachment foram de Ságuas Moraes (PT) e Valtenir Pereira (PMDB).

20h10: Com 94 deputados, São Paulo vota e placar fica 200 a 54 votos, com ampla maioria a favor do impeachment.

Publicidade

Foram 13 deputados contra o impedimento de Dilma: Ana Perugini (PT), Andres Sanchez (PT), Arlindo Chinaglia (PT), Carlos Zarattini (PT), Ivan Valente (PSOL), José Mentor (PT), Luiza Erudina (PSOL), Nilto Tatto (PT), Orlando Silva (PC do B), Paulo Texeira (PT), Valdmir Prascidelli (PT), Vicente Candido (PT) e Vincentinho (PT).

20h22: Maranhão vota e deputados do Estado deixam placar em 210 a 62 votos.

20h39: Ceará votou e abriu um pouco de vantagem para o governo. Placar está 219 a 76.

21h14: Deputados do Rio de Janeiro votam e placar fica 252 a 87 votos.

21h22: Espírito Santo vota e placar fica 260 a 89 votos.

21h29: Deputados do Piauí votaram e placar ficou 265 a 94.

21h37: Deputados do Rio Grande do Norte terminam de votar. Votos estão 273 a 97. José Guimarães, líder do PT, já admite derrota.

22h20: Minas Gerais vota e placar fica 313 votos a favor do impeachment e 107 contra.

22h50: Após votos de deputados da Bahia, placar fica 328 a 131.

23h00: Deputados da Paraíba votam e placar termina com 337 a 134 votos.

23h07: Deputado Bruno Araújo (PSDB-PE) dá o 342º voto, que aprova o impeachment de Dilma Rousseff na Câmara. Ao dar seu voto, deputado chora emocionado.

23h28: Votação de deputados de Pernambuco termina com 355 a 141 votos.

23h48: Após votos de Sergipe, votação termina com 367 votos a 146. Entre eles, 7 abstenções e 2 faltas, que contam como "não". Processo de impeachment segue para o Senado.

Saiba mais

Oposição tem votos suficientes para impeachment no Senado