Desde o último domingo (10), uma manifestação contra o #Impeachment da presidente Dilma Rousseff, organizada por membros e simpatizantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), vinha sendo assegurada, desde às 18 horas, pelo batalhão da Força Nacional de Segurança Pública, órgão gerido pelo Ministério da Justiça. Entretanto, por volta das 22 horas, a Polícia Militar do Distrito Federal ordenou a retirada de toda a tropa do local, alegando não haver nenhum documento com o pedido formal do governador para a Força Nacional atuar.

Mal-entendido

Conforme o coronel da PM, responsável pela ordem nas manifestações dos movimentos, Alexandre Sérgio, não houve nenhuma discussão em razão do fato. Houve, conforme o Ministério da Justiça, um mal-entendido acerca do pedido de policiamento que deveria ter sido feito pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, o qual aconteceu.

Publicidade
Publicidade

Conforme o Ministério, o batalhão tinha saído de um treinamento, em Gama, cidade satélite de Brasília, e pararam no Teatro Municipal pensando que havia sido feito um pedido formal do governador para o trabalho de policiamento no local. Depois que a PM retirou o batalhão, eles seguiram para o Palácio da Justiça, que era o destino correto, antes de mudarem a trajetória. O #Governo do Distrito Federal confirmou que não pediu para a Força Nacional ir até o local e decidiu não comentar o caso. 

Acampamentos

Em relação aos manifestantes do MST, conforme consta, os mesmos não tinham permissão para acamparem no estacionamento do Teatro Municipal, devido à proximidade deste com o Congresso. Em um acordo convencionado entre as lideranças de movimentos pró e contra o impeachment da presidente Dilma, foi estabelecido que os mesmos deveriam firmar os acampamentos no estacionamento do ginásio Nilson Nelson, no caso dos ativistas favoráveis ao governo, e, no Parque da Cidade, os apoiadores do impeachment.

Publicidade

Mas somente na segunda-feira, dia 11, os integrantes do MST foram descolocados para o devido local, distante 4 km do Congresso Nacional. #Polícia Federal