O ex-ministro e pré-candidato à presidência da República nas eleições em 2018, Ciro Gomes , nesta última terça-feira, dia 12, teceu severas críticas ao #Governo Dilma em entrevista ao site de notícias BBC Brasil. Conhecido por seu estilo agressivo de fazer política e por seu apoio à presidente, o pedetista não poupou a atual gestão e a responsabilizou pela profunda crise em que país esta mergulhado.

O governo de Dilma está baseado numa farsa de marketing

De acordo com Ciro, de tudo o que foi prometido na campanha, nada ainda foi cumprido.  Ele considerou a gestão de Dilma como um fracasso e põe a culpa no sistema de governo presidencialista, que permite que o titular faça as mudanças que quiser, inclusive os rumos da economia.

Publicidade
Publicidade

Entretanto, ressaltou que este é um lado positivo, pois o governo pode atuar sem a necessidade do Congresso, por meio de decretos.

A respeito disto, Ciro afirmou que já entregou para Dilma, uma lista de sugestões, que poderiam ser colocadas em prática, sem a necessidade de aprovação do poder Legislativo.

Ciro não esconde a sua decepção com o governo

Na entrevista, o ex-ministro não escondeu a sua tristeza com os rumos do governo. Prova disso, é que ele já decidiu aderir à causa do presidente atual do PDT, Carlos Lupi, de que a legenda deverá deixar a base do governo após terminado todo o rito do #Impeachment. Apesar disso, o apoio contra o processo fica mantido, pois a intenção do partido é preservar todo o sistema democrático. Perguntado se o mesmo iria passar na Câmara, Ciro declarou que não.

Publicidade

O ex-ministro responsabiliza Lula pela atual crise que o país atravessa

Questionado sobre os rumos da política econômica, Ciro não se intimida em classificá-la de um verdadeiro desastre. Ele também não vacila em responsabilizar o governo Lula pelo que repercute na cenário atual. O ex-presidente é culpado, pois foi o maior responsável pelo quadro de ' frouxidão moral ', ainda no seu primeiro mandato, o que deu origem a tudo isso. Ciro afirmou que Dilma é uma pessoa honrada, entretanto, teve a infelicidade de herdar um governo com um estrutura já toda comprometida desde o seu antecessor.

Se Dilma cair, quem assume é uma coalizão de bandidos

Ciro voltou a atacar o vice, Michel Temer e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Segundo o mesmo, ambos estão juntos na tentativa de derrubar Dilma e classificou todo o processo como uma tentativa de golpe. O ex-ministro afirmou que, para que seja feito o pedido de impeachment, é preciso que haja a caracterização de um crime de responsabilidade consciente por parte de Dilma.

Publicidade

O pedetista não reconhece as supostas 'pedaladas fiscais' como tal. 

Caso o processo seja aprovado, na concepção de Ciro, quem vai assumir o comando do país será uma 'coalizão de bandidos', fazendo referência ao grupo do PMDB. Na mesma entrevista, o ex-ministro voltou a chamar Temer de 'capitão do golpe'. No poder, seria então a consumação do desastre político econômico que o país já atravessa.

O ex-ministro acredita que todas promessas que esta 'dobradinha' viesse a sinalizar para a sociedade, na tentativa de colocar o país na retomada do crescimento econômico, não iriam passar de mera conversa fiada. #Dilma Rousseff