A situação da presidente #Dilma Rousseff ficou praticamente irreversível segundo números divulgados por movimentos que apoiam o #Impeachment. A coordenação do Comitê Pró Impeachment suprapartidário diz ter conseguido contabilizar 346 votos a favor do impeachment da presidente Dilma na Câmara dos Deputados (342 é o mínimo para abertura de processo). Nas contas do Planalto, Dilma tem hoje entre 130 e 150 votos contra o impeachment, número inferior aos 172 necessários para barrar a abertura do processo. No momento, o que a presidente Dilma e o ex presidente Lula têm feito é oferecer cargos e ministérios aos partidos menores, bem como convencer os indecisos dos partidos PP, PR e PSD. O presidente da Câmara Eduardo Cunha quer aproveitar o calor popular em prol do impeachment e marcar a votação para um domingo, dia 17 de abril, para que todo o país possa acompanhar pela TV e próximo ao #Congresso Nacional, e em todas as cidades brasileiras.

Publicidade
Publicidade

É uma forma de chamar a população para uma mega manifestação, então esta data poderá ser histórica para o país.

COMO FUNCIONA O IMPEACHMENT

1) Uma denúncia contra a presidente é apresentada na Câmara de Deputados.

2) O presidente da Câmara aceita ou não a denúncia. Eduardo Cunha rejeitou 34, mas aceitou apenas um que foi elaborado pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Junior.

3) Representantes dos partidos políticos formam um grupo que analisam o pedido em até dez sessões. A comissão vota no prazo de cinco sessões o relatório final sobre o impeachment.

4) Após este processo, o relatório segue para votação no plenário da Câmara. São necessários dois terços dos votos (342 de 513 deputados).

5) O processo segue para o Senado e é presidido pelo Presidente do STF Ricardo Lewandowski.

Publicidade

Sem os votos necessários (342), o relatório é arquivado. Se o número for igual ou superior ao exigido, o processo é instaurado e a presidente é afastada por seis meses (180 dias).

6) É feita outra votação entre os senadores (dois terços também são necessários para aprovação - 52 de 81).

7) Após análise, se a presidente for inocentada, ela reassume imediatamente.

8) Se condenada ela é substituída imediatamente pelo vice presidente Michel Temer, e Dilma fica inelegível por oito anos.

Este processo com certeza vai mexer com todo o país. Dia 17 de abril promete ser um dia decisivo onde o Brasil poderá vivenciar como a democracia deve ser respeitada através do processo de impeachment que está na constituição. Certamente o país vai mudar a partir desta data. A população está contando as horas para a definição do processo.