A comissão que julgará o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff já foi eleita e cinco dos indicados estão sendo investigados por suspeita de envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras.

Conheça agora quem são os 21 senadores indicados para fazer parte da comissão que julgará o processo de #Impeachment:

  • Pelo PSDB: Aloysio Nunes Ferreira, Antonio Anastasia, Cássio Cufnha e Vanessa Grazziotin. 
  • Pelo PMDB: Dário Berger, Raimundo Lira, Rose de Freitas, Simone Tebete e waldemir Moka,
  • Pelo PP: Ana Amélia e Gladson Cameli.
  • Pelo PSB: Bezerra Coelho, Romário e José Medeiros.
  • Pelo PT: Gleisi Hoffmann, José Pimentel e Lindbergh Farias.
  • Pelo DEM: Ronaldo Caiado.
  • Pelo PDT: Telmário Mota.
  • Partido PR: Wellington Fagundes.
  • Partido PTB: Zezé Perrela.

Por ter a maioria dos nomes indicados para a bancada, coube ao PMDB a presidência do colegiado. O partido, em sua grande maioria, disse 'sim' ao processo de impeachment durante a votação na câmara dos deputados, e, ao que tudo indica, não será diferente agora no senado.

Publicidade
Publicidade

  

Porém, como dito antes, cinco dos senadores indicados para essa nova etapa do processo, estão sendo investigados por envolvimento no escândalo da Petrobras, sob acusação de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. São eles: Gleisi Hoffmann e Lindbergh Farias, do PT; Gladson Cameli, do PP; Fernando Bezerra Coelho, do PSB, e, até mesmo o líder do governo no senado, Humberto Costa, do PT, é investigado pelos mesmos crimes citados acima.

A comissão terá, agora, até o dia 10 de maio para decidir se dará ou não continuidade ao processo que pode levar ao afastamento da presidente Dilma. Caberá ao Senado, por maioria simples,  referendar ou não a decisão do plenário da Câmara, ou seja, mesmo que a maioria dos deputados na Câmara seja a favor do impeachment, o Senado pode não instaurar o processo, porém, se o senado entender que Dilma cometeu mesmo o crime conhecido como 'pedalada fiscal' a petista será imediatamente afastada por 180 dias e o vice-presidente Michel Temer assumirá interinamente o governo do país.

Publicidade

#Dilma Rousseff #Crise-de-governo