#Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, conseguiu em 1989, tirar a possibilidade de Silvio Santos se candidatar para presidente do Brasil. Cunha achou um erro no registro do PMB, partido pelo qual Silvio Santos saiu como candidato. Na época, Fernando Collor de Mello tinha medo que Silvio Santos o derrotasse, pois Silvio era e é muito querido por todos os brasileiros. Depois que Cunha achou a falha, PC Farias o indicou para a presidência da Telerj, a estatal de telefones do Estado do Rio de Janeiro. Cunha identificou que o PMB não havia realizado o número mínimo de convenções que a legislação eleitoral exige. O partido comprovou apenas quatro convenções e o correto seriam nove.

Publicidade
Publicidade

Diante deste fato, o Tribunal Superior Eleitoral caçou o registro do PMB e com isso foi cancelada a candidatura do dono do SBT. O homem do Baú decidiu não tentar mais a carreira política, enquanto Eduardo Cunha foi em frente chegando à liderança dos deputados e acumulando alguns processos em sua trajetória política. 

Manobras de Cunha

O peemedebista possui vários processos em andamento e uma grande capacidade de ir "sobrevivendo" às inúmeras investigações contendo seu nome. Cunha é réu num processo de lavagem de dinheiro e #Corrupção, alvo de seis inquéritos e processado também por quebra de decoro no Conselho de Ética. O presidente da Câmara se mantem grudado ao cargo pelas inúmeras manobras regimentais e indecisão do Judiciário. A ação do processo por quebra de decoro já é a maior da história desde a criação do colegiado em 2001.

Publicidade

São 170 dias corridos sem uma data para o término. Muitos acontecimentos tem beneficiado o peemedebista. Aliados de Cunha estão conseguindo retardar o processo com muitas questões de ordem. Outro detalhe que favorece Cunha, é o cargo que ele tem de presidente da Câmara, assim ele consegue intervir na mesa diretora da Câmara. Até mesmo uma parlamentar que preside o Conselho de Ética comentou que "admira" o trabalho de Cunha. A tendência é que o presidente da Câmara não perca seu mandato se as coisas continuarem nesse ritmo.