As polêmicas que envolvem o ex-presidente da República, Luiz Inácio #Lula da Silva, parecem não ter fim. Após a tentativa de nomeação como ministro-chefe da Casa Civil, do #Governo Dilma Rousseff e, consequentemente, a suspensão da posse até que ocorra o julgamento do mérito pelo Supremo Tribunal Federal, paira sobre o ex-presidente o fato de ter seu veículo oficial alvo de infrações, que agora estão sendo reveladas, oriundas do ano de 2015.

O veículo do ex-presidente Lula é de modelo Ford Fusion, de placa OUG-1107, de São Paulo, e conta com um total de oito multas durante um período de três meses, no ano de 2015. As infrações foram cometidas entre os meses de agosto e novembro do ano passado, iniciando-se em 8 de agosto até 3 de novembro.

Publicidade
Publicidade

O formulário que comprova o descumprimento às normas de trânsito revela que as transgressões variaram de leves a graves, tendo aplicação sobre o automóvel, haja vista que o veículo tenha sido utilizado por meio de cessão, ou seja, de acordo com a lei vigente, em que ex-gestores do Palácio do Planalto têm a disposição dois veículos, em se tratando de cada figura pública que tenha ocupado o cargo de autoridade máxima do país: Presidente da República. Lula utiliza-se, além do veículo Ford Fusion, também um Chevrolet Ômega, de 2011.

Para fins de comparação, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso tem a sua disposição, de acordo com dados da União, um Chevrolet Ômega (2011) e um Fiat Freemont, cujo modelo e ano referem-se a 2015.

Descumprimento à lei

O valor total vinculado às multas atribuídas à utilização do veículo oficial do ex-mandatário do Brasil é estimado em R$ 940,58.

Publicidade

Vale ressaltar que o gabinete da Presidência da República é a instituição apta a bancar as infrações cometidas. Verifica-se uma grande variedade de multas, no que se refere a trafegar em local proibido, além de multas por estar acima da velocidade máxima permitida para a via e, ainda, ultrapassagem do sinal vermelho do semáforo.

Constata-se também através do formulário de descumprimento às normas de trânsito, três multas atribuídas ao veículo do ex-presidente em que não há a indicação do condutor, imposta a pessoa jurídica.

Instituto Lula contesta

A entidade que representa o ex-presidente, o Instituto Lula, afirmou através de uma nota emitida, que os veículos utilizados pelo petista "estão dentro da legislação vigente sobre ex-presidentes, haja vista que são fornecidos dois automóveis, conforme a determinação das normas de segurança", declarou. Entretanto, não houve qualquer menção ou resposta da entidade a respeito do conteúdo das penalidades cometidas. #Corrupção