A reportagem da "Veja" trouxe mais lenha para a fogueira política que esta semana irá viver dias históricos. A coluna do jornalista Reinaldo Azevedo mostra que o desespero de Dilma é tamanho, diante da possibilidade de sofrer um #Impeachment, que agora ela já pensa em recorrer ao "Estado de Defesa", sem perceber que o problema dela está justamente nos assessores que não conseguem encontrar uma solução para a crise instalada em seu governo.

Agora o Palácio do Planalto juntamente com Dilma já pensam até no "Estado de Defesa" para garantir a permanência do PT no poder.

Realmente esta medida é possível e está prevista no Artigo 136 da Constituição Brasileira, que dá poder ao presidente de baixar tal decreto para garantir a ordem pública em determinadas regiões do país quando há uma "instabilidade institucional".

Publicidade
Publicidade

Entretanto, para decretar este "Estado de Defesa", Dilma precisa enviar ao Congresso a sua justificativa e este por sua vez terá o prazo de até 10 dias para analisar e dar uma posição a respeito. Caso o Congresso recuse a solicitação do decreto, então ela não teria o que fazer.

O Governo já está considerando que vai perder este processo do impeachment e o PT já busca um plano B, já que o plano A está falido.

O problema do PT com o plano B é que as Forças Armadas já deixaram claro que irão cumprir o que está na Constituição, que é defender a lei, a ordem e garantir os poderes. Se hoje eles fossem convocados por Dilma para reprimir os protestos, certamente não iriam fazer nada porque os protestos também estão dentro da lei.

Para complicar um pouco mais este cenário já tão melindroso, José Eduardo Cardozo, advogado da União, disse que o possível governo de Michel Temer, no caso do impeachment de Dilma for aprovado, é ilegítimo, batendo de frente com o que está na Constituição.

Publicidade

O assunto já chegou às redes sociais e a discussão foi parar entre os assuntos mais comentados do Twitter na tarde desta quarta-feira (13) onde muitos repudiam esta nova estrategia do governo em querer criar uma situação que envolvesse de alguma forma as Forças Armadas.

O PT vinha alegando que o impeachment é um golpe, mas agora é a posição que acusa o Partido dos Trabalhadores de querer criar o cenário de um verdadeiro golpe.

#Dilma Rousseff #Crise no Brasil