No domingo (24), enquanto Michel Temer se reunia no Palácio do Jaburu com o presidente da Fiesp Paulo Skaf para discutir a situação econômica do País visando um eventual governo, a presidente Dilma Rousseff recebia o advogado-geral da União José Eduardo Cardozo no Palácio da Alvorada.

A conversa de Dilma teve como foco a sua defesa no Congresso Nacional, já que esta semana deve ser instalada no Senado a Comissão Especial do Impeachment. Na última semana Cardozo e o ministro da Fazenda Nelson Barbosa se articularam com os senadores da base aliada a fim de reforçar o discurso de defesa da presidente Dilma em relação às acusações de crime de responsabilidade.

Publicidade
Publicidade

O Governo espera que dessa vez haja mais chances de defesa, já que, segundo Cardozo, na Câmara o rito não foi tão rígido quanto será no Senado. Deste modo, o advogado-geral da União espera que haja possibilidade de defesa desde a comissão especial, antes mesmo de o relatório final ser apresentado pelo relator. Caso a comissão aprove o encaminhamento do #Impeachment ao plenário, a presidente poderá ficar afastada por 180 dias até que o julgamento seja realizado pelos senadores. #Dilma Rousseff