A presidente Dilma Rousseff está desesperada em busca de apoio contra seu #Impeachment. Após a debandada do PMDB, o governo agora está indo atrás de novas parcerias, mesmo que futuramente tenha que pagar um preço por isto.

Uma das alternativas encontradas por Dilma foi buscar apoio das religiões que possuem alguma influência na Câmara e com toda humildade ela ligou para Edir Macedo, fundador e líder da Igreja Universal e pediu que a bancada do PRB a ajudasse.

O PRB abandonou o governo a pouco tempo atrás e na ocasião o PT achou que não fariam falta, mas agora que estão perdendo importantes aliados, resolveu voltar atrás e reconsiderar algumas decisões.

Publicidade
Publicidade

Apesar do pedido feito por #Dilma Rousseff, Edir Macedo não quis se comprometer a ajudá-la, mas garantiu que vai orar por ela e também por todo o Brasil. Foi mais uma decepção para o governo que já não sabe mais com quem contar e o tempo vai se esgotando.

Dilma também resolveu pedir ajuda à Igreja Católica e ordenou a Gilberto Carvalho que entrasse em contato com a junta de parlamentares que são da Igreja e pedisse apoio, porém até o momento, nenhuma confirmação de apoio foi dada.

O PRB era um importante aliado na base de sustentação do governo e Edir Macedo na época chegou a dizer que não estava conseguindo convencer o partido a apoiá-la. Desta vez, por telefone, mais uma vez ele foi categórico e disse "não" à proposta de apoio, ainda que de forma bem sutil, prometendo apenas muitas orações.

Publicidade

Se o governo pudesse contar com o apoio da Igreja Universal e da Igreja Católica nesta fase do impeachment, certamente teria maiores chances de se ver livre do processo, mas a Universal já disse não e a Católica provavelmente fará o mesmo.

O tempo está passando, a oposição vai se fortalecendo e o impeachment já é um caminho sem volta, sendo que agora a prioridade é apresentar provas de que não houve nenhum crime por parte da presidente e assim o impeachment será encerrado sem maiores danos e o PT poderia voltar a focar-se nos seus principais objetivos.

Mas pelo visto, mas ser uma missão difícil, para alguns quase impossível, mas o PT segue acreditando e buscando novas parcerias. #Crise no Brasil