O presidente nacional do Partido Progressista (PP), Ciro Nogueira, do estado do Piauí, afirmou na tarde de ontem, 06 de abril, que a sigla vai permanecer na base de apoio do governo de #Dilma Rousseff (PT), pelo menos, até o dia da votação do processo de #Impeachment, que acontecerá no plenário da Câmara dos Deputados.

O PP tem a quarta maior bancada da Câmara, com 49 parlamentares. A decisão de seguir ao lado do #Governo pode ser uma sinalização do partido ao Palácio do Planalto, de que cargos governistas interessam a sigla.

Segundo vem sendo publicado durante a semana pelos principais veículos de imprensa no país, o governo estaria articulando uma troca de cargos por votos contra o impeachment de Dilma na votação da Câmara, o que pode explicar a motivação do Partido Progressista em permanecer junto ao governo.

Publicidade
Publicidade

No entanto, de acordo com Ciro Nogueira, dos 57 parlamentares filiados ao PP, 40 são favoráveis à permanência do partido na base governista, o que, segundo ele, motivou a decisão da sigla de seguir com Dilma Rousseff.