Monica Moura, mulher de João Santana, marqueteiro do #PT, afirmou que o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega chegou a intermediar pagamentos que foram para o "caixa 2" da campanha de Dilma Rousseff em 2014. A declaração de Monica foi realizada aos procuradores federais em Brasília como forma de conseguir um acordo para colaboração premiada.

A mulher de João Santana poderá se beneficiar, entretanto, terá que mostrar que tem realmente alguma contribuição para a Justiça e que sabe muito mais do que se imaginava. Ela informou aos procuradores que chegou a se encontrar com Mantega, que inclusive apontou por diversas vezes quais seriam os executivos a serem procurados para receberem as "contribuições".

Publicidade
Publicidade

Esse dinheiro jamais teria passado pelas contas oficiais do Partido dos Trabalhadores, e assim não chegaram a ser declaradas à Justiça Eleitoral.

Guido Mantega confessou que de fato chegou a se encontrar por diversas vezes com Monica Moura, mas nega as declarações a respeito do Caixa 2 do PT e que estas reuniões eram para tratar de outros assuntos.

Flávio Caetano, que é o coordenador jurídico da campanha da presidente, afirmou que jamais houve "Caixa 2" na campanha de reeleição de Dilma, e muito menos que Guido Mantega tenha obtido dinheiro com empresários para financiamento da reeleição da petista.

Outra revelação bombástica feita pela mulher de João Santana foi de que ela e seu marido receberam R$ 10 milhões "por fora", ainda durante a campanha de reeleição de Dilma em 2014, e que estes pagamentos através do "caixa 2" não eram de agora e que já existem há tempo, tendo sido usado inclusive na eleição da presidente em 2010, na reeleição de Lula em 2006 e também serviu para bancar as campanhas municipais de Marta Suplicy em 2008, de Fernando Haddad em 2012, entre outras.

Publicidade

De acordo com Monica, foram registrados em uma agenda todos os encontros com os empresários indicados por Guido Mantega e que estas anotações ainda não estão em poder da Polícia Federal.

Os advogados de Mantega assumiram que houve encontros do seu cliente com Monica, entretanto nenhum deles foram para tratar de pagamento através de Caixa 2 para campanha política do PT. #Dilma Rousseff #Corrupção