O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, fez uma palestra na manhã dessa sexta-feira (22) em Florianópolis, Santa Catarina, durante a abertura do Simpósio da Unimed. Pela primeira vez, ele expressou seu ponto de vista pessoalmente (já que só havia se comunicado nas redes sociais) sobre o atual momento político brasileiro e sobre o processo de #Impeachment da presidente #Dilma Rousseff.

Juridicamente, Joaquim Barbosa esclareceu que o processo de impeachment é constitucional e seu andamento está conforme determina a lei. No entanto, Barbosa acredita que existe um problema na fundamentação do processo.

“Sinto um mal-estar com o fundamento do processo de impeachment.

Publicidade
Publicidade

A alegação que estão utilizando é fraca e me causa desconforto. Esse fato de descumprimento de regra orçamentária é regra em todos os governos da nação. Não é por outra causa que os Estados Unidos estão quebrados”.

Joaquim Barbosa também afirmou que é desproporcional tirar um presidente só porque ele descumpriu regras orçamentárias

Barbosa também ressaltou, em sua palestra, que de forma alguma, está afirmando que a presidente Dilma Rousseff não tenha descumprido regras orçamentárias. Ele afirmou que num país como o Brasil, é de fato desproporcional tirar um presidente da república só porque ele não cumpriu regras orçamentárias.

E, de acordo com esse raciocínio, ele colocou em dúvida a justiça dessa discussão. Ele afirmou que a dúvida gerada pelo motivo do impeachment irá gerar parcelas de ódio na população.

Publicidade

“Irão aparecer dúvidas sobre a justeza dessa discussão e ao acerto político em relação ao impeachment, sobre o acerto dessa medida tenho dúvidas muito sinceras”.

Para a solução do atual problema, Barbosa se declarou a favor de eleições gerais, “Organizem eleições e deixem que o povo resolva”

Para a solução da atual crise, Barbosa se posicionou favorável a eleições gerais e que somente cabe ao povo encontrar a solução para essa crise.

“Organizem eleições, e deixem que o povo resolva. Deem ao povo a oportunidade de encontrar a solução. Eu já propus que a solução seria uma transição conduzida pela própria presidente, mas acredito que ela já perdeu o timing”.

Em relação à Dilma, Barbosa afirmou que ela cometeu “erros imperdoáveis” e não soube conduzir a nação

Na opinião de Barbosa, a presidente Dilma não soube conduzir o país e não soube exercer a liderança necessária para conduzir um país como um chefe de estado. Disse que o governo de Dilma foi direcionado apenas para um grupo político e não para os seus aliados políticos.

Disse que Dilma cometeu erros imperdoáveis e fez escolhas péssimas, além do mais, disse que a presidente nunca soube se comunicar com a nação.

Em relação à votação na Câmara dos deputados feita no último domingo (17), Barbosa afirmou que foi um “espetáculo bizarro” e que os senadores por terem maior experiência deveriam avaliar as ações dos deputados.

  #Crise-de-governo