A grave crise política, econômica e social enfrentada pelo Brasil, a partir dos desdobramentos dos escândalos de corrupção que envolveram dramaticamente a Petrobras - cujos desvios bilionários dos cofres públicos da estatal trazem enormes prejuízos ao país - despertou a atenção dos meios jornalísticos em todo o mundo.

O jornal norte-americano "The New York Times", um dos mais renomados e importantes veículos de comunicação nos EUA, traz em sua capa manchete que remete à crise política brasileira durante o #Governo da presidente #Dilma Rousseff e toda a "teia de corrupção" descoberta a partir das investigações da Polícia Federal e do Ministério Público. 

Na capa do jornal, as fotos que ilustram praticamente meia página são da presidente Dilma; do ex-presidente Lula; do senador petista e delator da Lava-Jato, Delcídio do Amaral; e também do juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas investigações sobre a corrupção na Petrobras.

Publicidade
Publicidade

A matéria relata ainda a delação premiada de Delcídio do Amaral e a crise gerada a partir dos governos Lula e Dilma, tendo como "centro" o escândalo de corrupção na maior estatal brasileira: a Petrobras.

Destaque a Sérgio Moro

A reportagem do jornal americano menciona também o papel do juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas investigações de crimes cometidos na Petrobras. De acordo com a reportagem, o juiz estimulou os acordos de colaboração premiada, oferecidos aos investigados, de forma que pudessem atenuar suas penas e contribuir para o aprimoramento e desenlace das apurações.

A imprensa norte-americana destacou ainda o caso referente à nomeação de Lula como ministro da Casa Civil e a suspensão deste ato devido à polêmica da divulgação dos áudios das gravações entre ele e Dilma - fator preponderante para que se paralisassem os efeitos da nomeação e consequentemente, a posse de Lula.

Publicidade

Num momento mais descontraído, a matéria cita que o senador Delcídio cantarolou um trecho da música "Cartomante", de Ivan Lins, e afirmou:" É isso mesmo, está todo mundo caindo junto". #Crise no Brasil