Na última sexta-feira (08), em evento realizado em um centro de convenções em São Paulo, organizado por sindicatos de educação, o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva defendeu a presidente #Dilma Rousseff. Lula afirmou que o impeachment é golpe e fez críticas à imprensa, e ainda disse que os brasileiros que vão para a avenida paulista vestidos com blusa amarela, não são inimigos e sim desinformados. Em trecho do discurso Lula disse: "Nós não consideramos aqueles que botam uma camisa amarela e vão para a avenida paulista fazer protesto, nossos inimigos. Eles apenas são desinformados. Eles apenas não gostam de política. Eles apenas negam a política".

Publicidade
Publicidade

Lula disse ainda que sente orgulho de gostar e de fazer política e afirmou que nada acontecerá na história desse país fora da política.

Lula juntamente com todos os congressistas do PT (Partido dos Trabalhados) teme que as manifestações pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff somadas à crise econômica, a repercussão mundial da corrupção no Brasil e a velocidade e credibilidade de informações compartilhadas pela mídia que atingem em ondas a população brasileira, venham a prejudicar o partido em futuras eleições, já que o partido está perdendo rapidamente a credibilidade entre os brasileiros e perdendo também o apoio de outros partidos que antes às revelações de corrupção eram favoráveis ao Partido dos Trabalhadores.

Para manobrar e tentar ainda ganhar o apoio para sua "afilhada política" a atual presidente da República Dilma Rousseff, Lula tem promovido reuniões até mesmo em hotéis onde se encontra hospedado.

Publicidade

Nessas reuniões, Lula tenta impedir o impeachment da presidente e entre as promessas lulistas para votos contra o impeachment estão: cargos em ministérios ou autarquias federais, promessas de coligações nas eleições municipais e até a participação de Lula na campanha de 2018.

Apesar de ser alvo na Operação Lava Jato, o ex-presidente ainda tem uma considerável força política. Em pesquisa divulgada nesse sábado (09) pelo DataFolha, Lula ocupa o primeiro lugar em dois dos quatro cenários pesquisados, e ocupa o segundo lugar dos dois cenários restantes. Isso mostra a força do ex-presidente entre os brasileiros e garante a Dilma um ótimo aliado contra o impeachment. #Crise no Brasil