O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, proferiu diversos elogios ao vice-presidente da República, #Michel Temer, nesta segunda-feira (25), durante evento promovido por advogados em São Paulo. O encontro ocorreu no Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (CESA), no Hotel Renaissance, localizado no Bairro Jardins, região nobre da capital paulista. Em um grave momento enfrentado pelo país, principalmente devido à crise política, econômica e social, que acarretou , inclusive, altas taxas de inflação, desemprego preocupante, escândalos de corrupção que envolvem a Petrobrás e um processo de impeachment em curso, contra a presidente Dilma Rousseff, o ministro elogiou de modo exponencial o vice-presidente da República.

Publicidade
Publicidade

Momento delicado do país

O ministro Gilmar Mendes argumentou que o vice-presidente da República, Michel Temer, possui as condições necessárias para comandar o país neste momento grave enfrentado pela sociedade brasileira, ao afirmar que "tenho a expectativa de que ele (Michel Temer),como um bom constitucionalista, um político competente, se vier a ser o presidente da República, o mesmo terá a capacidade de exercer um bom trabalho, principalmente, em relação ao momento delicado enfrentado pelo Brasil", declarou.

Ainda, segundo o ministro do STF, o Brasil atravessa um momento extremamente difícil, com a economia totalmente comprometida com a crise brasileira. Mendes ressaltou também que Temer é um bom articulador político, "é um homem que constrói pontes e saberá cumprir o papel que exige o momento", afirmou.

Publicidade

Impeachment e a situação de Cunha

Gilmar Mendes alinhavou que Michel Temer está apto para resolver os problemas que serão impostos ao cargo, contando que possa assumir a presidência da República, em decorrência de provável afastamento da presidente Dilma Rousseff, em decisão ainda  a ser analisada pelo Senado. De acordo com Mendes, o desempenho de Temer como vice-presidente, e a experiência como presidente da Câmara, inserem condições positivas para o exercício de um bom trabalho. Já  ao ser questionado sobre os processos de corrupção que envolvem o presidente da Câmara dos deputados, Eduardo Cunha, e o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros, Mendes afirmou que em relação à Cunha, os processos estão andando; " houve denúncia recebida que está em fase de instrução", ressaltou. Já em relação a Renan Calheiros, Mendes argumentou, que embora o presidente do Senado tenha 9 inquéritos, não existe uma denúncia formulada, algo que deve ser atribuído ao prosseguimento do trabalho do Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, que terá condições de analisar a solicitação de denúncia ou arquivamento de processo do senador Renan. #Governo #Crise no Brasil