O Partido dos Trabalhadores (PT) foi fundado em 1980 e atualmente é um dos mais importantes da América Latina. Com mais de 1,5 milhões de filiados, a legenda tem como membros mais notáveis a atual presidente #Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o atual prefeito da cidade de São Paulo, Fernando Haddad, o ex-deputado José Dirceu entre outros.

Com uma política de distribuição de renda e programas sociais fortes, o PT se tornou conhecido por promover a diminuição da desigualdade, o acesso a educação de pessoas de baixa renda entre outras ações que colocaram o Partido dos Trabalhadores entre o preferido das pessoas de classe social menos favorecida.

Publicidade
Publicidade

Chegada ao Poder

Em 2002 Lula é eleito presidente do Brasil. Com uma votação histórica, a eleição do ex-presidente se consolida durante a famosa Onda Vermelha e acende a esperança no povo brasileiro. Ele seria o representante da mudança, do combate a corrupção e responsável pelos anos dourados tão esperados.

Escândalos de Corrupção

Porém, nem bem findava o primeiro mandato e Lula estava enrolado com o que seria o maior escândalo de corrupção da época, o mensalão. Seu governo foi duramente acusado de comprar votos de deputados em troca de uma mesada. O esquema, na época, foi denunciado por Roberto Jefferson que era Deputado Federal e posteriormente seria cassado.

Com a imagem arranhada e com seus principais aliados denunciados por corrupção, Lula se reelege com ampla maioria de votos e entra no seu segundo mandato.

Publicidade

Eleição de Dilma Rousseff

Sem José Dirceu, que foi preso no mensalão, Lula se vê forçado a encontrar quem o substitua. Com forte apelo, Dilma seria a escolhida. Sem experiência em cargos eletivos, ela estava ao lado de Lula desde o seu primeiro mandato e com o dedo na cabeça foi eleita em 2010 dando continuidade a era PT.

Crise Financeira e Petrolão

Com um primeiro mandato complicado por conta da conhecida herança maldita de Lula, Dilma se vê em apuros na economia. Toma decisões que afrontam o sistema financeiro e se coloca como sendo uma líder de gênio difícil, teimosa, arrogante e sem trato pessoal e político. As reclamações da chefe do país são inúmeras e aqui começa o desenho da queda.

Com pouco ou nenhum diálogo no Congresso Nacional, Dilma escolhe pessoas para que sejam seus representantes e em meio a tudo isso, em ano eleitoral (2014) surgem denúncias contra o que ficaria conhecido como petrolão. A Operação Lava Jato, deflagrada pelo Ministério Público e tida como a maior da história da Polícia Federal brasileira, levaria o governo de Dilma ao colapso.

Publicidade

Pedido de Impeachment

Dilma Rousseff é acusada de ter cometido crimes de responsabilidade fiscal. Isso ocorre em 2014, durante o processo eleitoral, quando ela utiliza recursos financeiros de instituições públicas para cobrir rombos no orçamento. A presidente teria utilizado 50 bilhões de reais para colocar as contas do país no azul e isso teria interferido no processo de reeleição.

Reeleita em votação apertada, a presidente do Brasil não consegue governar em seu segundo mandato e a crise financeira do país se agrava, gerando revoltas populares que levariam milhões de brasileiros para as ruas em março de 2016 exigindo sua saída.

Com pedido de impeachment no Congresso Nacional, o dia 17 de abril entra para a história do país como o dia em que foi aprovado o pedido de impedimento de um presidente brasileiro, de novo. Com 367 votos favoráveis a abertura do processo, 137 contra e7 abstenções, Dilma se vê encurralada.

Brasil a beira de um ataque de nervos

Os brasileiros estão divididos e o clima nas ruas é de tensão e incertezas. A polarização é evidente e o país, ingovernável, não encontra saída. Aumento do desemprego, explosão da violência, economia em frangalhos. O que acontece no país exige atenção de todos, porém quem está pagando o pato são os cidadãos brasileiros que precisam conviver com a inflação, violência, custo de vida elevado, desemprego e com os seus sonhos sendo, obrigatoriamente, postergados. #Crise-de-governo