De acordo com notícia publicada pela Organização Não Governamental Contas Abertas, a Secretaria de Administração da Presidência da República, reservou, somente no último dia 18 de abril, R$ 3,6 mil para a compra de remédios que são indicados para o tratamento de diversas enfermidades entre elas: depressão, taquicardia, insônia, amigdalite entre outras.

Ainda de acordo com a informação divulgada, a compra executada pela presidência foram dos seguintes medicamentos:

  • 50 ampolas de adenosina (indicados para taquicardia)
  • 280 comprimidos de amoxicilina (antibiótico indicado para o combate de bactérias)
  • 10 frascos de lidocaína (anestésico)
  • 120 comprimidos de quetiapina (anti-psicótico)
  • 100 ampolas de midazolam (indicado para sedar e para o combate a insônia).

Além dos medicamentos acima reservados nas últimas semanas, ainda foram comprados 1200 ampolas de água destilada.

Publicidade
Publicidade

Gastos da presidência colocam em evidência a notícia do consumo de medicamentos tipo tarja preta pela presidente Dilma Rousseff

A publicação da ONG coloca em evidência, a reportagem publicada ainda no início desse mês, pela revista IstoÉ, que noticiou que a presidente estava sofrendo de problemas comportamentais, e sucessivas explosões nervosas que por consequência, estavam colocando em dúvida a capacidade da presidente de governar.

Além disso, a revista também afirmou que a presidente estava apresentando uma total desconexão da realidade em relação a situação real do país.

De acordo com a reportagem a presidente somente estava sendo mantida a base de remédios com a classificação de tarja preta.

Além dos gastos com medicamentos, outros gastos presidenciais foram divulgados

De acordo com a ONG, ainda nesse mês a Presidência da República reservou R$ 1,5 milhão para gastos com manutenção corretiva e preventiva das instalações prediais e mobiliárias necessárias para a preservação das edificações da Presidência da República.

Publicidade

Outra curiosidade é que foram gastos R$ 70 mil por parte da presidência para a compra de carpete, cuja extensão é de 500 metros. O gabinete da vice-presidência também foi contemplado, para este último, foram reservados R$ 860 para a compra de “tapetes antiderrapantes” que serão destinados à porta de entrada principal do gabinete e também para os corredores de acesso. #Governo #Dilma Rousseff #Doença