A Advocacia Geral da União (AGU) informou, ontem (2), que vai entrar com um processo judicial, através do Ministério da Justiça, para apurar se a revista semanal IstoÉ cometeu crime de ofensa contra a presidente #Dilma Rousseff.

Os advogados da presidente entrarão com um pedido de direito de resposta, e avaliam a possibilidade de um processo por danos morais, classificando as informações e acusações feitas pela revista como inverídicas e levianas.

A revista disponibilizou, essa semana, uma reportagem afirmando que, segundo sua análise, a presidente Dilma Rousseff estaria com “problemas emocionais”, e “fora de si”, além de agressiva.

Publicidade
Publicidade

A reportagem afirma, de acordo com fontes do Palácio, que a presidente “dominada por sucessivas explosões nervosas”. Além dos “acessos”, que a revista declarou, Dilma teria prometido que o juiz Mora iria “pagar pelo que vem fazendo”.

A IstoÉ disse que, em certa ocasião em seu gabinete, a presidente teria danificado um móvel. A revista divulgou ainda que Dilma estaria tomando medicamentos como Olanzapina e Rivotril. 

A revista recorreu à teoria da psiquiatra Elisabeth Kübler-Ross para dizer que a presidente estaria passando por um período de perda [acredita-se que do mandato], e o seu o comportamento, segundo algumas fontes, se alterna entre os estágios de negação, raiva, negociação, depressão e aceitação.

Além disso, a revista informa ainda que transparece na presidente que a opinião pública não lhe importa, e que ela está desmantelada “emocionalmente”.

Publicidade

Os auxiliares da presidente teriam informado à revista que ela está negando a realidade.

A IstoÉ ainda acusou a presidente de oferecer verbas e cargos em troca de apoio político.

Segundo a revista, em várias ocasiões a presidenta teria tratado seus empregados com “ofensas”, “berros” e “gritos”, além de utilizar palavrões contra os seus subordinados. A revista ainda afirma que um assessor do Palácio teria deixado seu emprego por não “tolerar os insultos da presidenta”.

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) divulgou, através de seu perfil no Facebook, que também está entrando com uma ação contra a revista IstoÉ, já que a reportagem afirma que ela teria sido desrespeitada pela presidente, fato este, negado pela parlamentar.  #Governo #Impeachment