O ex-deputado federal Roberto Jefferson concedeu entrevista ao jornal O Povo, no último dia 17, onde teceu críticas ao governo #Dilma Rousseff e fez algumas considerações sobre a atual crise que o país atravessa. Após ser reconduzido ao posto da presidência do PTB, o ex-parlamentar, que foi condenado pela participação no esquema do mensalão, considerou que a presidente não possui nenhum envolvimento com algum esquema de #Corrupção. Entretanto, a mesma acercou-se de pessoas com conduta muito duvidosa. 

Roberto Jefferson aproveitou a entrevista para expor as suas opiniões sobre o que pensa a respeito de todo o processo de #Impeachment que o país começa a atravessar atualmente.

Publicidade
Publicidade

O ex-deputado fez críticas ao atual presidente da Câmara, Eduardo Cunha, embora reconheça que o parlamentar carioca esteja conduzindo o processo com toda a legitimidade. Com relação ao vice, Michel Temer, Jefferson afirmou que o mesmo é tão competente que foi escolhido pela própria cúpula do PT para vice de Dilma.  

O impeachment poderá colocar um ponto final em toda a crise moral e política que o país mergulhou

Com relação ao processo de afastamento de Dilma, o ex-deputado disse que o impeachment poderá ser a solução de toda crise tanto moral quanto política que o país atravessa. O presidente do PTB reconheceu que Dilma cometeu crime quando lançou mão das tais pedaladas fiscais. Segundo o mesmo, o governo atual foi formado em cima de mentiras, pois Dilma tentou esconder da população o fato de utilizar recursos tanto da Caixa quanto do Banco do Brasil para socorrer o Tesouro Nacional.

Publicidade

E isto é vedado pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Roberto Jefferson defendeu que Dilma tentou manter uma imagem de uma gestora competente, na tentativa de esconder o rombo nas contas públicas.

O mensalão não derrubou Lula, mas o petrolão pode derrubar Lula 

Quando indagado a comparar o mensalão com o Petrolão, Roberto Jefferson foi enfático a dizer que o primeiro escândalo, no governo Lula, foi muito menor que o atual. Em termos de números, o mensalão custou aos cofres público algo em torno de R$ 120 milhões. Na contabilidade do Petrolão, o rombo poderá ser estratosférico. No caso de Pasadena, foram gastos cerca de um bilhão de reais. Não devemos esquecer que na conta entram também o rombo interno da Petrobras em R$ 80 bilhões e os do fundo de pensão, que ficaram na casa dos R$ 120 bilhões.

O ex-deputado alega que o escândalo da Petrobras é mais grave, pois envolve várias pessoas e operadores. No caso do mensalão, existia apenas um: Marcos Valério. Em tom de brincadeira, Jefferson disse que seria preciso Curitiba construir várias prisões para receber tanta gente envolvida.

Publicidade

Com relação à Dilma Rousseff, o político a considerou uma pessoa honesta. Entretanto, seu maior erro foi ter se cercado de pessoas desonestas. Ele comparou a presidente àquela personagem dos quadrinhos, a mãe da quadrilha do João Bafo. Dilma pode ser considerada a 'matriarca' de um quadrilha que ocupa o governo. Outro erro da presidente é acobertar tais atos criminosos deste grupo e se omitir quanto a este fato.