Apesar das pesquisas, que vêm sendo feitas pelos veículos de comunicação no Brasil, apontarem pela aprovação do pedido de impeachment de #Dilma Rousseff (PT), o governo continua a defender a tese de que a oposição não tem os votos necessários (342) para que o afastamento da presidente da República, de fato, ocorra.

Mesmo bastante confiante, o líder do partido na Câmara dos Deputados, Afonso Florence (PT-BAHIA), ainda assim, conclamou os parlamentares indecisos a seguirem com o governo e votarem contra o impeachment de Dilma na votação de amanhã, domingo, 17 de abril, que será realizada na parte da tarde no plenário da Câmara (a votação será televisionada por diversas emissoras de televisão no país).

Publicidade
Publicidade

Em seu discurso, Afonso Florence voltou a defender a presidente Dilma Rousseff, afirmando que a mesma sofre atualmente uma “intensa perseguição política por parte da oposição” e que ela “não cometeu nenhum crime de responsabilidade, logo, não pode ser afastada do seu cargo, que foi conseguido por votação popular”.  #Impeachment #Crise-de-governo