A bancada mineira na Câmara dos Deputados é constituída de 53 parlamentares e neste último domingo (17), doze destes votaram contrariamente ao processo de #Impeachment da presidente Dilma Rousseff, sendo os seguintes afirmados por ordem alfabética:

Adelmo Carneiro Leão, natural do município de Itapagipe-MG, filiado e militante do Partido dos Trabalhadores (PT), exerce a sua primeira legislatura como deputado federal suplente desde 6 de março de 2015 e anteriormente ocupou representatividade na Assembleia Legislativa de Minas Gerais entre 1991 a 2011.

Aelton Freitas, natural do município de Iturama-MG, filiado atualmente no Partido da República (PR), sendo que a sua trajetória política iniciou como prefeito de sua cidade natal entre 1993 a 1996, posteriormente eleito em 1998 como suplente do senador José Alencar Gomes da Silva e exerceu este cargo após este último ter renunciado para assumir a Vice-Presidência em 2003, o parlamentar candidata-se à deputado federal em 2006 e obteve êxito assim como também nas suas consecutivas reeleições nos pleitos de 2010 e 2014.

Publicidade
Publicidade

Brunny Gomes, natural do município de Governador Valadares-MG, filiada atualmente no Partido da República (PR) e exerce a sua primeira legislatura como deputada federal após obter expressivos 45.381 votos no pleito de 2014.

Gabriel Guimarães, natural do município de Governador Valadares-MG, filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), graduado em Direito pelo Centro Universitário de Brasília (UniCeub) e exerce a função legislativa na Câmara dos Deputados desde 2011.

George Hilton, natural do município de Alagoinhas-BA, filiado atualmente no Partido Republicano Brasileiro (PRB), está como deputado federal desde 2007, cargo este reassumido em 1º de abril deste mesmo anos após o mesmo ter licenciado-se para assumir o Ministério dos Esportes em 2 de fevereiro de 2015.

Jô Moraes, natural do município de Cabedelo-PB, filiada desde 1972 no Partido Comunista do Brasil (PCdoB), exerceu vereança na capital mineira entre 1997 a 2003, posteriormente foi eleita em 2002 para ocupar vaga na Assembleia Legislativa de Minas Gerais entre 2003 e 2007, a mesma obteve êxito pela primeira vez como deputada federal na eleição de 2006, após por meio de sua atuação perante aos movimento sociais e ao propor projetos relevantes à classe trabalhadora, e assim encontra-se em exercício pela terceira vez no Congresso Nacional.

Publicidade

Leonardo Monteiro, natural do município de Governador Valadares-MG, filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), graduado em Direito e está no seu quarto mandato de deputado federal.

Margarida Salomão, natural de Juiz de Fora-MG, filiada ao Partido dos Trabalhadores (PT) e está como deputada federal desde 03 de janeiro de 2013.

Miguel Corrêa, natural de Belo Horizonte-MG onde exerceu vereança e posteriormente em 2006 foi eleito para deputado federal e em 2010 foi reeleito para a legislatura 2011-2015 com mais de 113 mil votos. Primeiramente filiou-se no Partido Popular Socialista (PPS) e desde 2005 está filiado pelo Partido dos Trabalhadores (PT) e em junho de 2012 foi escolhido como candidato a vice-prefeito pelo Partido dos Trabalhadores na chapa com o então prefeito de Belo Horizonte, o socialista Márcio Lacerda. Após obter expressiva votação no pleito de 2014, o mesmo foi reconduzido a condição legislativa na Câmara dos Deputados.

E além destes, outros três parlamentares também filiados ao Partido dos Trabalhadores (PT) votaram na mesma circunstância em relação a admissibilidade do processo de Impeachment sendo respectivamente Padre João, Patrus Ananias e Reginaldo Lopes.

Durante os votos da bancada mineira, um fato chamou a atenção. Os parlamentares dos dois lados evocaram políticos ou figuras históricas do estado como Tancredo Neves, Juscelino Kubitschek, Itamar Franco e Tiradentes.

Publicidade

#Dilma Rousseff #Crise-de-governo