Um grupo de senadores já está se mobilizando para propor eleições antecipadas para o Brasil, e o objetivo é conseguir aprovar uma PEC para que a eleição aconteça já no mês de outubro, juntamente com os votos que irão definir os prefeitos e vereadores para 2017.

Ao todo, são seis senadores que estão trabalhando nesta ideia de antecipar as eleições presidenciais no intuito de que seja eleito um novo presidente e também o seu vice. A Proposta de Emenda à Constituição deve ser apreciada pelo Congresso muito em breve, e os envolvidos nesta iniciativa são:

  • Randolfe Rodrigues do partido Rede.
  • João Capiberibe do PSB.
  • Lídice da Mata do PSB.
  • Paulo Paim do PT.
  • Cristovam Buarque do PPS
  • Walter Pinheiro que era do PT mas atualmente encontra-se sem partido.

Quatro destes são contra o impeachment no Senado e não acham certo afastar #Dilma Rousseff, somente Cristovam Buarque é a favor Falta Walter Pinheiro se posicionar.

Publicidade
Publicidade

Mas o grupo de seis senadores concordam que independente de afastar ou não a presidente do Brasil, isso não fará com que a crise seja resolvida, pelo contrário, poderá piorar ainda mais a já complicada situação do país e trazer uma divisão para a sociedade que seria catastrófica para o momento.

Até o PT já está se posicionando favorável à ideia de antecipar as #Eleições presidenciais, mas não é todo o partido, e sim alguns setores que estão se mobilizando para conseguir uma unanimidade.

Para o senador Cristovam Buarque a solução para acabar com a crise no Brasil, ou ao menos fazer com que o país caminhe em busca de dias melhores, é aprovar esta PEC apresentada por seu grupo, só que Dilma Rousseff e Michel Temer precisam concordar, do contrário, será uma questão a mais para o Judiciário tentar resolver.

Publicidade

Enquanto isto, o tempo vai passando e a situação piorando.

Para garantir a mudança na Constituição é preciso ter dois terços de aprovação na Câmara e também no Senado, só que mesmo que isto venha a acontecer, o vice-presidente ou a própria Dilma recorra ao Supremo, então poderá ser considerado que "se feriu uma cláusula pétrea" e todo o esforço teria sido em vão.

Dilma já avisou que vai respeitar qualquer solução que passe pelo voto popular, mas será que Temer aceitaria antecipar as eleições? Afinal, pesquisas apontam que ele tem menos de 2% das intenções de votos e o PMDB não tem nenhum nome forte para conseguir a presidência através de uma nova eleição. #Crise-de-governo