O vice-presidente #Michel Temer manifestou-se na última sexta-feira, dia 01, sobre o pedido de #Impeachment apresentado pelo ex-governador do Ceará e ex-ministro da Educação de Dilma, Cid Gomes na Câmara dos Deputados contra ele e entregue no mesmo dia. O peemedebista classificou a atitude de Cid como uma manobra terceirizada, que faz parte de um plano orquestrado com o objetivo de tentar atingir a sua reputação e de desmoralizar a sua imagem.

Temer afirmou que as denúncias apresentadas por Cid Gomes estão baseadas em conteúdos de delações premiadas, que tentam mencionar o seu nome e envolvê-lo em crimes de responsabilidade.

Publicidade
Publicidade

O peemedebista declarou que todas as justificativas correspondem a fatos antigos, que já foram devidamente esclarecidos perante à imprensa e acusou o ex-ministro de tentar pôr em prática uma estratégia previamente elaborada para prejudicá-lo.

Na mesma sexta-feira, dia 1, o ex-ministro Cid Gomes protocolou junto à Câmara dos Deputados,o pedido de impeachment de Michel Temer. Ele foi baseado em cerca de seis crimes de responsabilidades, que segundo o irmão de Ciro, teriam sido praticadas pelo vice e que envolvem também o seu partido, o PMDB. Cid Gomes declarou que os fatos apresentados são baseados em trechos de delações e documentos que aparecem o nome do Temer e do seu partido. Entretanto, o ex-ministro fez questão de ressaltar que não estaria acusando Temer de nenhum crime precocemente.

Publicidade

O objetivo maior diante dos fatos apresentados é que o vice seja investigado.

De acordo com Michel Temer, todos os fatos apresentados pelo pedido são baseados, segundo o mesmo em  "Notícias velhas sem sustentação, citações equivocadas e interpretações de pessoas mal informadas" .

Temer cita relacionamento de Cid Gomes com um envolvido no escândalo da Petrobras e preso pela Lava Jato

Na suas declarações, Temer citou uma possível relação bem próxima entre Cid Gomes e o delator preso pela operação Lava Jato e questionou a postura política de seu oponente: " ...cuja coleção volumosa de fotografias ao lado do delator Paulo Roberto Costa [ex-diretor da Petrobras condenado na Lava Jato] ilustram bem a biografia e retratam de forma definitiva sua verdadeira prática política", diz o texto.

O vice presidente partiu em defesa da Lava Jato, que segundo ele, presta um grande serviço ao povo brasileiro, pois representa o começo de uma nova postura política no Brasil. “Só com um processo de evolução de nossos costumes deixaremos de assistir ao espetáculo deprimente representado hoje pelo senhor Cid Gomes", completou o vice da chapa de Dilma. #Corrupção