Com o afastamento de Eduardo Cunha, muitas dúvidas surgiram quanto ao seu futuro e ao cenário político atual. Veja as cinco principais dúvidas e suas respostas acerca do tema.

Cunha pode retornar à presidência da Câmara?

Sim, o deputado afastado #Eduardo Cunha pode retornar as suas funções como parlamentar. Porém, isso só irá acontecer se o ministro do STF, Teori Zavascki, ou o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, considerarem que ele não é mais uma ameaça para as investigações.

Cunha perde o foro privilegiado?

Não, Eduardo Cunha está apenas afastado de suas funções, mas mantém todos os benefícios de um deputado federal, como foro privilegiado, salário e moradia.

Publicidade
Publicidade

Mas isso não o impede de ser preso, basta o STF resolver pedir sua prisão preventiva, como aconteceu com o senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS).

Quem e quando ele pode ser afastado definitivamente?

O STF não tem poder de cassar um mandato parlamentar, apenas o plenário da Câmara. O cenário mais provável para uma possível cassação é que seu processo passe no Conselho de Ética e seja votado pelo plenário. Se a maioria dos deputados decidirem, aí sim ele será cassado em definitivo.

Como fica sua situação no Conselho de Ética?

A diferença plausível de se imaginar é que agora o processo tenha seu rito acelerado, já que os poderes de Cunha foram diminuídos, porém, em teoria, nada deve mudar, o rito a ser seguido é o mesmo.

Esse afastamento altera algo do pedido de impeachment?         

Ainda não se sabe ao certo.

Publicidade

Em tese, o processo já está a cargo do Senado, a Câmara já deliberou, então não teria mais influência, porém, o governo já declarou que irá entrar com um pedido para anula-lo. Apenas com a decisão final do STF que essa resposta poderá ser dada #Dentro da política