Nesta quinta-feira(5) o Brasil recebeu uma noticia não muito animadora, pois uma das maiores empresas de classificação de risco, a Agência Fitch, rebaixou ainda mais a nota do país no que diz respeito a investimentos. Antes o Brasil já havia sido rebaixado para BB+, em dezembro do ano passado, mais a partir de quinta essa nota caiu mais. Quanto menor for a nota de um pais, menor também é o número de empresários interessados em se instalar no país, fazendo assim com que fique com fama de mal pagador.

O Brasil antes já não tinha uma reputação muito boa depois de dezembro do ano passado, e uns dos fatores que a Fitch levou em consideração sobre o rebaixamento é que o Brasil ainda não consegue estabilizar as suas contas públicas.

Publicidade
Publicidade

Com tudo isso o Brasil passa da nota de "BB+" para "BB", o que significa que o país volta para a zona de risco que estava em 2006. Esse rebaixamento já era previsto, tendo em vista que no fim do ano passado a Agência previa que em 2016 o país atravessaria uma contração de 2,5% e um crescimento de 1,2% em 2017, mas agora estima-se uma queda de 3,8% ainda pra este ano e alta de 0,5% no ano seguinte.

A Fitch ainda se pronuncia alegando que o Brasil ainda está em meio a uma crise política, o que causa uma incerteza ainda maior na questão de investimento no país, pois com essa nota ficamos com fama de "Caloteiro", trazendo incertezas a outros países. Um Governo consegue dinheiro vendendo títulos no mercado, e investidores os compram com uma promessa de volta dessa quantia aplicada no futuro, mas com o rebaixamento , essa promessa talvez possa não ser cumprida, pelo menos aos olhos da Fitch.

Publicidade

Grau de investimento

O grau de investimento indica a confiança e segurança que investidores podem ter ao investir algo no país. Quanto maior o grau, consequentemente, mais propenso a investimentos o país estará.

Para ser classificado como bom pagador, o país precisa ter as notas AAA, AA+, AA, AA-, A+, A-, BBB+, BBB  e BBB-. Os maus pagadores são classificados com as notas BB+, BB (atual nota do Brasil), BB-, B+, B, B-, CCC, CC, C, RD e D. #Dilma Rousseff #Crise econômica #Dentro da política