Em uma tentativa de diminuir a imagem negativa sobre o seu governo, Michel Temer cogita a possibilidade de desligar Henrique Eduardo Alves do Ministério do Turismo. Alves é investigado na Operação Lava Jato, que apura desvios de recursos da Petrobras para partidos políticos. Em dezembro do ano passado, ele teve a sua própria residência vasculhada pela Polícia Federal em mais um desdobramento da investigação.

Segundo o jornal Estadão, Temer e o seu titular da Casa Civil, Eliseu Padilha, "sondaram" Henrique Alves sobre a possibilidade dele deixar a pasta que atualmente ocupa - e que também ocupou durante o governo de Dilma Rousseff.

Publicidade
Publicidade

A ideia do afastamento seria para reduzir o desgaste do novo governo, que sofreu um importante trauma no episódio do senador Romero Jucá.

Escolhido para ser o ministro do Planejamento, Jucá acabou afastado do cargo depois do vazamento de uma conversa entre ele e Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro. O áudio acabou sendo revelado pela Folha de S.Paulo e Jucá dizia a Machado sobre a necessidade de "estancar a sangria", em uma alusão aos efeitos que a Operação Lava Jato tem causado no cenário político nacional. #Corrupção #Crise-de-governo