A #Crise no Brasil vem sendo debatida, não só aqui em nosso país, mas também lá fora, e a imprensa internacional tem dado cada vez mais espaço às informações políticas brasileiras que, todo dia, trazem novidade. E o assunto ganhou ainda mais apoio lá fora com os artistas brasileiros na França fazendo um protesto.

Os artistas brasileiros estavam promovendo o filme "Aquarius", no "69º Festival de Cinema de Cannes", na França, e resolveram protestar contra  afastamento de Dilma Rousseff, que deixou a presidência da república na semana passada, tendo sido substituída por seu vice, Michel Temer. Quando a equipe de artistas brasileiros subiu o tapete vermelho, eles seguravam cartazes denunciando o "golpe", que tirou a petista do poder.

Publicidade
Publicidade

Alguns dos cartazes traziam frases como: "Brasil vive um golpe de Estado", "O mundo não pode aceitar um governo ilegítimo", entre outras.

O diretor Kleber Mendonça Filho estava com as atrizes Sônia Braga, Maeve Jinkings e Bárbara Colen. Imediatamente, o protesto ganhou as páginas dos principais jornais e sites do mundo inteiro.

O Festival de Cannes, onde o longa brasileiro "Aquarius" estava participando e concorrendo à premiação, serviu para que estes artistas protestassem contra a saída de Dilma Rousseff da presidência. Eles fizeram questão de mostrar que são contra o impeachment da petista e que querem Dilma voltando para a presidência da república o quanto antes.

O que muitos não sabiam é que o filme "Aquarius" foi patrocinado pelo governo e basta consultar o relatório de captação para ver que foram quase R$ 3 milhões gastos no total, sendo que o BNDES cedeu quase 1 milhão.

Publicidade

Logo a revolta tomou conta das redes sociais e muitos começaram a dizer que estavam entendendo a revolta dos artistas, pois o que lhes preocupa, na verdade, é o dinheiro que deixarão de receber e não, exatamente, ajudar a buscar o melhor para o país como um todo.

O processo 01580.016347/2014-67 mostra que o proponente Cinemascópio Produções Cinematográficas e Artísticas, teve o valor aprovado de R$ 2.904.380,00.

#PT #Dilma Rousseff