O vice-presidente Michel Temer continua suas costuras para a formação de seu possível #Governo. Ontem (3) foi a vez da pasta do Ministério da Ciência e Tecnologia e o político cotado para assumir essa pasta foi o presidente nacional do PRB, Marcos Pereira. Pereira é bispo licenciado da Igreja Universal. De acordo com reportagem veiculada ao Jornal Folha de S. Paulo, o bispo teve uma reunião com o vice-presidente na noite de segunda-feira (2), em Brasília.

O PRB já comandava uma pasta no governo Dilma, até às vésperas da votação do #Impeachment, na Câmara, o pastor George Hilton estava no comando do Ministério do Esporte, essa negociação foi, inclusive, mediada por Marcos Pereira.

Publicidade
Publicidade

O bispo Pereira comentou em sua página da internet que o Brasil pode contar com o apoio do PRB. "Nossa esperança é a de que o novo governo (Temer) não cometa os mesmos erros deste que está prestes a se encerrar. Temos conosco a expectativa de, juntos, deixarmos um legado para o futuro.[...]".

Partidários não gostaram da aliança

Em seu Facebook, alguns seguidores gostaram bastante de Pereira manifestar seu apoio ao possível governo Temer, mas outros não gostaram nem um pouco. Ele foi questionado por alguns seguidores. como a seguidora que perguntou a ele se  não foi uma atitude precipitada do partido ter-se aliado ao PMDB de Temer e Cunha, visto que os dois estão com o nome sujo, principalmente o Cunha - a resposta do bispo Pereira foi de que se deve considerar a seriedade do momento, que a missão exige união nacional e que o partido está disposto a oferecer a sua cota de sacrifício.

Publicidade

Depois disso, recebeu comentários não tão agradáveis: "Nossa cota de sacrifício? Barganhando o Ministério da Ciência e Tecnologia ? Conta outra vai, essa a gente já conhece.." e "União com o ícone da corrupção, Sr Eduardo Cunha, meus "parabéns".

O desafio de Temer

Ao mesmo tempo em que costura suas alianças, Temer tem que ter muito jogo de cintura para contemplar as demandas dos partidos que lhe darão sustentação em um possível governo, uma vez que ele tem a ideia, e até já divulgou, que pretende reduzir o número de ministérios caso assuma o lugar de Dilma Rousseff. Há atualmente 32 ministérios e ainda não se sabe de que redução Temer fala. #Michel Temer