O possível candidato a presidente da república em 2018 pelo PDT, Ciro Gomes, perdeu as estribeiras num evento realizado na PUC de São Paulo, na última quinta-feira (28) e o xingou veementemente, utilizando de palavras de baixo calão quando se referiu ao atual vice-presidente da república, #Michel Temer e ao atual presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

As declarações de Ciro Gomes foram feitas durante um debate denominado: “Diagnóstico da Crise: Alternativas para o desenvolvimento brasileiro”, evento que foi idealizado e organizado pelos alunos que integram o movimento estudantil “Reviva”.

A ira de Ciro durante o debate aconteceu quando ele se referiu à possibilidade de Cunha assumir a presidência

Enquanto expunha aos presentes no debate o seu ponto de vista sobre a atual crise política brasileira, Ciro Gomes se lembrou, que no mês de julho, o presidente do Brasil terá que viajar ao Estados Unidos para participar da Assembleia Geral da ONU, na qual, desde 1948, o Brasil inaugura os trabalhos.

Publicidade
Publicidade

 “Aqueles que estão preocupados com a decência do Brasil, que durmam com esse barulho, porque o presidente do Brasil que assume a presidência em julho é o #Eduardo Cunha”.

Ciro se referiu, na declaração acima, no caso de realmente ocorrer o afastamento da presidente Dilma Rousseff em julho e que seja confirmada a posse do vice-presidente, Michel Temer, dessa forma, Temer seria obrigado a viajar ao Estados Unidos (Temer ocupando cargo de presidente) e deixar o terceiro na linha sucessória da presidência assumir, no caso, Eduardo Cunha.

“E o Michel Temer, em sua vaidade de safado, provavelmente não vai deixar...vocês não deviam rir não, aquele ali é salafrário dos grandes, e também um salafrário, filho da p...”

Logo após as duras palavras, Ciro Gomes pediu desculpas aos presentes e afirmou que deveria ser mais “more presidential”

Rapidamente após dizer as duras palavras, Ciro pediu desculpas aos presentes e afirmou que pessoas já o alertaram para que ele mude de postura em suas declarações e seja “more presidential”.

Publicidade

“Peço desculpas. Meu pessoal já me avisou para eu tentar ser ‘more presidential’, porque, no Brasil, o povo detesta que o seu presidente seja como o povo é”.

Ao final do evento ele também alertou aos presentes que a eventual saída da presidente Dilma Rousseff do poder irá piorar a crise econômica no Brasil e pediu para que todos “apertem os cintos” para se manter firmes na crise e que quem sofrerá mais, em seu ponto de vista, com todos esses acontecimentos, serão as pessoas mais pobres.

Confira o vídeo das declarações de Ciro Gomes na PUC-SP:

 

#Crise no Brasil