Parece que a receptividade por parte das mulheres que receberam o convite do presidente interino #Michel Temer para assumirem o que foi um dia o Ministério da Cultura, rebaixado agora no governo Temer para Secretaria Nacional da Cultura, não está sendo boa. A atriz Bruna Lombardi divulgou nota à imprensa na noite de terça-feira (17) e informou que negou o convite do presidente interino. Antes dela, outras três sondagens já haviam sido recusadas.

Claudia Sousa Leitão, ex-secretária de Cultura do Ceará e ex-secretária nacional da Economia Criativa da Cultura, escreveu em seu facebook que respondeu um “sonoro não” ao ser sondada para assumir a secretaria no Governo Temer.

Publicidade
Publicidade

Antes dela, Eliane Costa, coordenadora de curso de pós-graduação da Fundação Getúlio Vargas (FGV), também postou em seu facebook que havia sido sondada para “a tal Secretaria de Cultura”. Segundo o que afirmou em seu perfil, ela respondeu que não trabalha para “governo golpista”.

Apelo para uma famosa da TV

Segundo informação do jornal Folha de S.Paulo, a jornalista Marília Gabriela foi outra que recusou a secretaria. Ela teria sido sondada pela senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), a mando do presidente interino, mas achou melhor não se meter no atual governo.

Protestos

A decisão de rebaixar o Ministério da Cultura para a forma de uma Secretaria deixou inconformada boa parte da classe artística do país, que, até a noite de sexta-feira, possuía 10 capitais com ocupações contra a extinção do MinC.

Publicidade

#Dentro da política