Mesmo tendo sido apuradas apenas 55% das urnas até o instante, Danilo Medina já venceu o pleito do último domingo e, pelo segundo mandato consecutivo, será o presidente da República Dominicana. Até o momento, ele, que representa o Partido da Libertação Dominicana (PLD), obteve 61,99% dos votos, contra 35,18% de seu adversário, Luís Abinader, do partido Revolucionário Moderno (PRM). Brancos, nulos e abstenções somam 2,83%.

Medina se torna, na história do país, o primeiro político a obter um elevado índice de aprovação popular. A seu favor, contam o crescimento econômico e a proximidade da população ao seu estilo de governar.

Publicidade
Publicidade

Economista e químico de 64 anos, o presidente supera, com folga, os 51,2 da primeira eleição, em 2012. Naquela época, não havia a possibilidade de um segundo mandato, o que ocorreu três anos depois, graças a uma reforma constitucional.

"O domínio dos órgãos do Estado, a administração de recursos sem um Congresso que faça contrapeso, a política de assistência social e a estabilidade macroeconômica o favoreceram", declarou Rafael Toríbio Domínguez, ex-reitor do Instituto Tecnológico de Santo Domingo e cientista político.

Segundo analistas, mesmo diante da aprovação popular, Danilo Medina terá importantes desafios nessa segunda passagem pela presidência dominicana. O maior deles é reduzir a pobreza. Números de pesquisas recentes dão conta de que, dos 40 milhões de habitantes daquele país, 10% se encontram em situação de profunda miséria.

Publicidade

O índice de desemprego, aproximadamente 14%, é outro problema grave a ser combatido.

Ainda, conforme os especialistas, existe a necessidade de fortalecer a institucionalidade do Estado, reduzir a criminalidade, combater a desigualdade social, além de promover, urgentemente, uma reforma no sistema eleitoral, como mais equiparação e controle nos recursos de cada partido, assim como superar as deficiências encontradas nos sistemas de votação.

Oposição enfraquecida contribui para reeleição de Medina

Além de ser bastante querido pelo povo, um fato contribuiu bastante para a vitória de Danilo Medina. No ano de 2014, membros do Partido Revolucionário Dominicano se desentenderam com outros integrantes e fundaram o PRM.

Para os especialistas, essa divisão impossibilitou quaisquer manobras de impedir a reeleição do atual mandatário. Além do presidente e do vice, foram escolhidos 32 senadores e 190 deputados.  #Governo #Eleições #Dentro da política