Eronildes Vasconcelos Carvalho, deputada federal do PRB da Bahia, conhecida como Tia Eron, viveu momentos de tensão durante um vôo da empresa TAM. Tia Eron votou a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, e esse ato causou a revolta de 73 mulheres contra a deputada. As mulheres da Bahia tinham o objetivo de irem até a IV Conferência Nacional de Políticas para Mulheres e estavam no vôo 3437 da TAM rumo à Brasília. Neste mesmo percurso estava a deputada federal Tia Eron. As 73 mulheres começaram a vaiar a deputada, impedindo sua saída, e isso fez com que ela chamasse a PF. O comandante do vôo sugeriu que a deputada Eronildes ficasse trancada no avião até que a Polícia chegasse.

Publicidade
Publicidade

Quando a PF chegou, começou a conduzir as mulheres coercitivamente até a sala da corporação dentro do aeroporto e proibiu que os advogados estivessem presentes. Veja o vídeo de como foi a #Manifestação durante o vôo:

Dilma Rousseff

A presidente #Dilma Rousseff ficou sabendo desse episódio e escreveu uma nota criticando o fato ocorrido e sendo a favor das 73 mulheres da Bahia. Dilma falou que repudia qualquer forma de evitar as livres manifestações e protestos que venham a acontecer. Foi através das redes sociais que a presidente escreveu expressando solidariedade com as mulheres que defendiam o seu governo e estavam revoltadas com a atuação da deputada federal Tia Eron ao votar a favor do seu afastamento da presidência. "Meu apoio e meu repúdio a esta violência", disse Dilma.

Publicidade

A presidente petista aproveitou o momento para dizer que se sente muito emocionada em participar da Conferência Nacional de Política para Mulheres e agradeceu a posição das delegadas que se mostraram revoltadas contra o "golpe". 

Protestos continuam

Após serem liberadas pela Polícia Federal, as mulheres continuaram a protestar no aeroporto de Brasília. A revolta delas é contra um possível "golpe" que pode afastar a presidente Dilma Rousseff do seu cargo. A vítima desse protesto foi a deputada federal Eronildes Vasconcelos Carvalho, a Tia Eron, que na votação do Plenário disse que era a favor ao #Impeachment.