A decisão do Supremo Tribunal Federal de afastar o deputado peemedebista #Eduardo Cunha (Rio de Janeiro) do Congresso Nacional já começa a repercutir bastante em Brasília e em todo o Brasil. A decisão foi tomada nesta quinta, 05, pelo ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato na Suprema Corte. Após a divulgação do afastamento de Cunha, imediatamente, deputados aliados do agora ex-presidente da Câmara foram às redes sociais e se declararam perplexos com a decisão do STF.

Desde o início da manhã de hoje, Eduardo Cunha recebe a visita de políticos correligionários do PMDB na capital federal, onde se encontra no momento na residencial oficial da Câmara.

Publicidade
Publicidade

Os aliados de Cunha defendem a ideia de que a ação do Supremo Tribunal Federal se trata de uma grave intervenção na Câmara dos Deputados, o que, segundo eles, significa uma espécie de afronta a um outro poder, no caso, o Congresso Nacional, o que seria incabível.

Os aliados de Eduardo Cunha também defendem a ideia de que o peemedebista foi eleito por voto popular, e, por conta disso, somente poderia ser retirado do Congresso se os próprios deputados federais, que representam os votos dos eleitores, decidissem por isso numa votação feita na Casa. #Corrupção #Crise-de-governo