Essa semana os internautas tiveram conhecimento de um programa de TV da Coreia do Sul que mostra um debate político entre os apresentadores, um iraniano e um brasileiro.

O brasileiro, Leonardo, que está no quarto ano do curso superior de engenharia elétrica na Coreia, fala fluentemente coreano e é comum que participe de programas de TV no país. Na ocasião ele falou um pouco sobre a realidade política do Brasil.

Explicou como a esquerda conseguiu transformar a direita em sinônimo de intolerância e também informou aos presentes que no país não existe nenhum partido que seja totalmente de direita, mas que o deputado federal do PSC, Jair Bolsonaro, é o único representante da direita no país.

Publicidade
Publicidade

Em meio a conversa, a apresentadora e o iraniano discordaram do ‘radicalismo’ de políticos em geral que discutem ou se agridem para mostrar suas ideias. Para a apresentadora e o iraniano, as pessoas não devem desrespeitar os políticos e os políticos não devem se portar mal brigando em público.

O estudante, que é admirador de Bolsonaro divulgou o vídeo há um mês, mas foi na última semana que ganhou a repercussão, devido a reprodução em páginas e sites de direita, sobretudo os que apoiam o deputado Bolsonaro.

Assista à uma parte da participação de Leonardo no programa da TV sul-coreana:

 

 Popularidade que só cresce

Enquanto a crise de governo no Brasil só aumenta e políticos que outrora foram protagonistas estão deixando a desejar, o deputado federal Jair Bolsonaro tem obtido crescimento de popularidade dentro e fora do país.

Publicidade

Em sua viagem à Israel há alguns dias, vídeos mostrando a recepção de brasileiros que vivem no exterior evidenciaram o seu destaque à frente da direita. Brasileiros que vivem em outros países também costumam manifestar seu apoio ao deputado pelas das redes sociais, principalmente com a divulgação de vídeos pelo Youtube.

Da mesma forma, a última pesquisa para presidência da república realizada pelo Datafolha em abril, concluiu que 8% dos entrevistados votariam em Bolsonaro.  #Crise no Brasil #Câmara dos Deputados #Crise-de-governo