Com apenas sete anos de idade, Michel Miguel Elias Temer Lulia Filho, apelidado de Michelzinho, filho do atual presidente interino do Brasil, Michel Temer (75 anos) com Marcela Temer (33 anos), já possui dois imóveis em seu nome cujos valores somados superam dois milhões de reais.

A informação do valor dos imóveis foi divulgada pela reportagem do site UOL que colheu os dados na Prefeitura de São Paulo. Os dados são públicos e podem ser consultados por qualquer pessoa na internet.

Imóveis tem valor venal de R$ 1.024.802 cada um e 196 m²

Os imóveis milionários de Michelzinho ficam situados no Edifício Lugano no bairro do Itaim Bibi na zona Sul da cidade de São Paulo.

Publicidade
Publicidade

O valor venal de cada conjunto é de R$ 1.024.802 e possui um área total de 196m².

Atualmente um dos imóveis serve de escritório político a Temer quando está na cidade de São Paulo.

Imóveis foram adquiridos por Temer por 190 mil e supervalorizaram com o tempo

De acordo com os dados que constam na declaração de políticos ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o valor dos imóveis de Temer constam no valor de 190 mil reais cada um, valor venal do imóvel quando adquirido pelo proprietário. Valor bem abaixo do atual, porém, o TSE não obriga os políticos a atualizar o valor dos imóveis quando fazem sua declaração de bens, pois não há legislação que os obrigue a fazer tal atualização.

Em suma, #Michel Temer fez um ótimo negócio, pois com o tempo, os imóveis se supervalorizaram e valem quase dez vezes mais do que o valor de compra inicial.

Publicidade

Assessoria de imprensa de Temer confirmou informações

A assessoria de imprensa de Michel Temer confirmou a notícia da transferência dos bens ao nome do filho de Temer e disse que o que ocorreu foi “uma antecipação de herança”, o que já ocorreu com as outras três filhas de Temer, Luciana, Maristela e Clarissa frutos do primeiro casamento do presidente interino da república.

Atualmente o patrimônio de Michel Temer gira em torno de R$ 7.521.799,27 de acordo com dados divulgados pela justiça eleitoral.

  #Governo #PMDB