O homem que resolveu da noite para dia mudar a trajetória do processo de impeachment no Congresso Federal, pode ter ‘entrado em uma fria’. Waldir Maranhão (PP-MA), presidente interino da Câmara dos Deputados Federal vai ter que prestar esclarecimentos junto a sua filiação partidária.

Maranhão resolveu nesta segunda-feira (09) pela manhã por decisão monocrática, determinar a anulação do #Impeachment de #Dilma Rousseff, ocorrido na Câmara dos Deputados, com votação em plenário no dia 17 de abril. A deliberação foi motivo de grande polêmica, inclusive, entre os próprios parlamentares da Casa que ficaram insatisfeitos com a atitude do interino.

Publicidade
Publicidade

O deputado Maranhão deverá se explicar com urgência junto a sua filiação o Partido Progressista (PP), para informar à motivação que o levou a optar por essa diretriz. Segundo o grupo de deputados do PP, as medidas para uma eventual expulsão já foram analisadas além de, um possível pedido de afastamento de Maranhão do cargo da presidência da Câmara dos Deputados, uma vez que, o seu cargo foi indicação do próprio partido.

O PP já vem contrariado desde a votação do Impeachment, em que  Waldir acordou em favorecer o processo de impeachment e no momento da sessão, sinalizou voto contrário. Esse fato argumenta o PP que já seria suficiente para uma penalidade, entretanto, voltou a confrontar o Partido com a anulação do processo.

Em declaração ao jornal “O GLOBO” o deputado Júlio Lopes (PP-RJ) reforçou a tese da expulsão, além de afirmar que “Ele não tem capacidade mental de um golpe dessa envergadura” e foi além “...

Publicidade

Um sujeito na interinidade não pode derrubar o voto de 376 deputados...” afirmou o deputado referente a Waldir não ter condições de administrar determinada decisão.

Entenda sobre o Regimento Interno

O Regimento Interno classifica-se por normas estabelecidas e promulgadas por um grupo de parlamentares que deverão ser acolhidas em situações diversas, o que possibilita o amparo ao bom funcionamento da Casa.

Em determinadas circunstâncias, serve de orientação ao parlamentar lembrando de que, nenhum episódio utilizado do regimento interno deve ser superior a Constituição da República Federal, ou seja, deve manter-se uma ponderação harmoniosa, entre ela.

 

  #Dentro da política