Após a anulação do #Impeachment pelo presidente interino da Casa, Waldir Maranhão, a noite de segunda-feira, 9, foi marcada por discussões acaloradas durante sessão plenária no Senado e revolta de deputados de esquerda.

Por volta das 20h o deputado federal do PHS, Marcelo Aro aproveitou uma coletiva na Câmara para anunciar que o partido entraria com uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental por conta da decisão de Maranhão ferir a autonomia do Senado, bem como um pedido de cassação para o atual substituto de Eduardo Cunha.

Durante o discurso de Aro, a Deputada Federal e líder do Partido Comunista do Brasil na #Câmara dos Deputados, Jandira Feghali, ficou alterada e provocou um desentendimento com Marcelo, entretanto, ele manteve-se discursando e mesmo depois de cortarem o seu microfone, vários repórteres continuaram gravando seu depoimento.

Publicidade
Publicidade

Jandira tentou mais de uma vez intervir, mas Marcelo só saiu do local quando terminou o seu discurso. Instantes depois ele divulgou em suas contas nas redes sociais duas publicações com fotos e legendas sobre ter protocolado os respectivos pedidos nessa segunda-feira, juntamente com um advogado.

Além do pedido de cassação protocolado por Marcelo em nome do PHS, outros partidos sinalizaram pouco depois da decisão do parlamentar que pretendem pedir sua cassação.

O Senado ignorou a decisão de Waldir e mesmo que não o fizesse, de acordo com a lei em vigor, a matéria torna-se preclusa quando não é questionada em determinado prazo e nesse caso, o pedido feito pelo AGU, visava anular as sessões da Câmara do final de semana da votação do impeachment, entretanto, a abertura do processo foi aprovada por 367 votos, o mesmo seguiu para o Senado, foi aprovado pela comissão especial e será votado amanhã, 11.

Publicidade

Logo, o questionamento e posicionamento de muitos políticos já era de tranquilidade quanto a inépcia da decisão, antes mesmo de uma manifestação oficial do presidente do Senado, Renan Calheiros.

Assista ao vídeo da confusão protagonizada por Jandira Feghali:

#Crise-de-governo