Os avanços tecnológicos mudaram todo o processo de criação da informação, isso não é novidade para ninguém. Com a internet milhares de conteúdos, canais e ferramentas foram criadas, como o BlastingNews, site em que escrevo e que você lê agora. 

Muitas profissões foram reformuladas, extintas e criadas pela era digital. O espaço web alargou o espaço dedicado ao leitor, onde quem recebe informação, hoje também a produz. Com isso, os tradicionais veículos de comunicação perderam espaço, e novas imagens simbólicas surgiram.

Dilma Bolada arranca elogios no The Guardian

Dilma Bolada, a página do Facebook que faz analogia à imagem da presidente #Dilma Rousseff, é um dos microblogs que quebrou essa hegemonia midiática que perpetuava no Brasil.

Publicidade
Publicidade

Através montagens, de uma linguagem jocosa e indireta, Dilma Bolada atinge milhões de brasileiros todos os dias e foi destaque em uma matéria dedicada no The Guardian falando sobre sua popularidade.

O jornal também falou da conta do Twitter, que é administrada pelo criador do personagem Dilma Bolada, o publicitário Jeferson Monteiro. A matéria foi escrita pelo jornalista Jonathan Watts que está em Curitiba no Paraná.

Veja é 'alfinetada' pelo jornal britânico

O jornalista aproveitou para criticar o artigo da revista Veja que falava sobre a mulher do vice-presidente, Michel Temer. O jornalista fala sobre a imagem conservadora da mulher que fora imposta pela revista Veja, ao dizer ''bela, recatada e do lar''. 

No The Guardian utilizada é a de Dilma a mostrar o 'dedo do meio' com os dizeres de Temer, o jornalista utiliza o termo 'ridicularizada' para a reportagem da Veja.

Publicidade

Realmente, o Twitter e o Facebook foi tomado por fotos nada convencionais onde demonstrava a figura de cada pessoa, ao seu ver, como ''bela,recata e do lar''.

Globo também foi alvo de críticas no mês passado

Recentemente o The Guardian atacou diretamente a mídia tradicional brasileira, composta por cinco famílias que controlam mais de 90% de todos os veículos de comunicação no país. O jornal arrasou com a Globo, falando sobre a parcialidade do canal na cobertura das manifestações no Brasil. Logo a Globo mandou carta ao jornal e teve o conteúdo dela publicado no Facebook nos comentários dos artigos publicados pelo The Guardian, como um leitor qualquer. 

Depois disso a Globo tentou mostrar imparcialidade em sua grade, mostrando matérias que eram contrárias ao #Impeachment em um domingo, onde até o José de Abreu foi ao Domingão do Faustão para defender o PT, o que não 'colou' muito com a emissora.

Em apenas um mês, um dos jornais mais reconhecidos em todo o mundo ovacionou os meios tradicionais de comunicação do país e glorificou os meios alternativos, como as redes sociais. 

Ao elogiar o perfil fake de Dilma Bolada e criticar a Globo pouco tempo antes, e agora a revista Veja, o The Guardian mostra mais uma vez que, o declínio da tradicionalismo midiático é irreversível. #Governo