O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, enfrenta momentos de muita tensão e angústias, jamais vivenciados em toda sua vida pública. Desde o início das investigações da Operação Lava Jato,da Polícia Federal, o ex-presidente #Lula teve sua imagem "arranhada" a partir do desencadeamento dos escândalos de #Corrupção da Petrobras que atingiram em cheio o PT, a cúpula do Governo e partidos aliados, além de um grande número de empreiteiros e políticos presos ou sob investigação. Lula se sente responsável pelo governo da presidente Dilma Rousseff e desabafa: "Não me perdôo por ter feito a escolha errada", lamentou a interlocutores.

Magoado com Dilma

O ex-mandatário do país destilou mágoas também contra Dilma Rousseff, em relação aos avanços da Operação Lava Jato.

Publicidade
Publicidade

Segundo ele, a presidente da República deveria blindá-lo, juntamente com o PT, das garras da Lava Jato, comandada pelo juiz federal, Sérgio Moro. Lula acredita ainda que Dilma queria ser reconhecida por um gestão de combate à corrupção, mesmo que para isso, tornasse necessário sacrificar o próprio ex-presidente, implicado nas investigações da Polícia Federal e Ministério Público, cujas apurações se encontram em mãos do Supremo Tribunal Federal (STF).

A situação política da presidente Dilma e do ex-presidente Lula é delicada. Ambos enfrentam processos na Justiça, inclusive, Dilma segue na iminência de ser investigada por crime de obstrução de Justiça, pelo STF, além de estar à beira de deixar o comando do país, a partir do prosseguimento do processo de #Impeachment, provavelmente ocasionando o afastamento do cargo por votação com maioria simples no plenário do Senado, já se iniciando na próxima quarta-feira (11), podendo até mesmo alcançar a quinta-feira, num dia tenso de discursos no Congresso.

Publicidade

Já o ex-presidente Lula atravessa um dos piores momentos de sua trajetória política ao estar envolvido nas investigações da Operação Lava Jato, conforme denúncia do Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, que afirmara, recentemente, que a corrupção na Petrobras não existiria, sem que tivesse a participação de Lula. Atualmente, paira o enorme risco de prisão iminente, conforme avancem as revelações da Polícia Federal e do Ministério Público.