Michel Temer, presidente interino do Brasil, está se preparado para mostrar aos brasileiros a "herança maldita" deixada por #Dilma Rousseff. A intenção do peemedebista é mostrar à população a real situação do país que foram deixados pelo governo petista e que ele agora está tendo que enfrentar. Esta é uma tentativa do novo governo de mostrar o rombo fiscal deixado e como será difícil resolver esta questão.

A ideia do governo é que, mostrando ao país o tamanho real do problema, haja uma compreensão maior para com suas decisões e que não haja cobranças para que ele resolva o problema rapidamente, pois não será possível a curto ou médio prazo reverter o quadro econômico do país.

Publicidade
Publicidade

Todos os ministros vão informados que deverão fazer um levantamento completo da situação e entregar a Temer no máximo até domingo, para que já na próxima semana ele tenha os dados em mãos e assim possa fazer o relatório da situação caótica em que o país se encontra.

Divulgando estes dados, #Michel Temer espera uma compreensão maior também em relação às "vitrines eleitorais do PT" que deverão ser modificadas ou extintas. Outra questão que vem causando mal estar ao governo é a cobrança por uma rápida recuperação, mas com este relatório em mãos será possível apresentar uma justificativa quanto à demora para colocar o país novamente na linha do crescimento.

Está sendo usado o termo "herança maldita" para descrever o relatório dos erros do governo anterior, exatamente como o PT fez quando foi se referir ao governo de Fernando Henrique Cardoso e usou este mesmo termo.

Publicidade

O que falta agora é Michel Temer definir como irá apresentar estes dados à população, podendo ser através de um pronunciamento, entrevista, enfim, este é um detalhe que ainda será visto, o importante agora para o Governo é ter uma visão real da "bagunça" que ficou para ele arrumar.

A situação mais grave, de acordo com o presidente, está no rombo fiscal deixado por Dilma. Outra questão preocupante para o peemedebista foi a autorização para a construção de novas moradias sem que haja recursos para isto, entre outros problemas.

O rombo deixado por Dilma Rousseff nas contas públicas já passa dos R$ 150 bilhões e por isto não só o presidente como todos os seus ministros, deverá rever as últimas decisões do governo anterior para ver o que precisa ser cortado, por exemplo, os "planos de mídias" de todos os ministérios precisarão ser revistos para cortar patrocínios.

Com esta revelação da “herança maldita”, Dilma sofrerá um duro golpe e precisará de alguma forma mostrar que seus projetos não eram tão “malditos” como Temer pretende mostrar. Será que ela vai conseguir? #Crise econômica